publicidade
05 de fevereiro de 2013 • 14h28

Em 2014, Campus Party quer restringir ações com modelos

Organização do evento quer diminuir o apelo masi sensual na divulgação de produtos
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
 

Ao circular pela Campus Party Brasil é comum se deparar com promotores divulgando uma marca ou um serviço durante o evento. Depois da edição deste ano, que terminou no domingo, em São Paulo, o organização do evento deve restringir o apelo mais sensual das modelos envolvidas nas promoções das marcas. "Para nós é importante que não haja esse tipo de apelo, até pelo nosso público-alvo, que é formado muito por menores", afirmou o diretor-geral da Campus Party Brasil, Mario Teza.

"Todas as ações de patrocinadores, por contrato, têm que ser autorizadas pela gente. Queremos que todos eles voltem, e ano que vem essa questão vai estar explícita no regulamento do evento", disse. "Não é necessário esse tipo de exposição, não tem nada a ver com nosso público, apesar de em outros eventos isso ser comum", afirmou. "Nós vamos aprendendo com o crescimento do evento. Percebemos que, para ajudar a todos, é melhor constar esse tipo de diretriz nas regras."

Neste ano, o evento registrou um recorde de 7.631 campuseiros de todas das 27 unidades federativas, além de mais de 20 países. Foram 5,5 mil participantes acampados, e um investimento de R$ 22 milhões. Ao todo, 400 atividades somaram mais de 500 horas de conteúdo nos sete dias da maior festa geek do planeta.

Campus Party Brasil 2013
A sexta edição da Campus Party Brasil, uma das maiores festas de inovação, tecnologia e cultura digital do mundo, aconteceu entre 28 de janeiro e 3 de fevereiro no Anhembi Parque, em São Paulo. Na Arena do evento, quase 8 mil pessoas tiveram acesso à internet de alta velocidade e a mais de 500 horas de palestras, oficinas e workshops em 18 temáticas, desde mídias sociais e empreendedorismo até robótica e biotecnologia. Mais de 5 mil desses campuseiros passaram a semana acampados no local.

A 6ª edição trouxe ao Brasil nomes como o astronauta Buzz Aldrin, um dos primeiros homens a pisar na Lua, e o fundador da Atari, Nolan Bushnell. Em sua sexta edição em São Paulo, a Campus Party também teve no ano passado a primeira edição em Recife (PE). O evento acontece ainda em países como Colômbia, Estados Unidos, México, Equador e Espanha, onde nasceu em 1997.

Nas edições brasileiras anteriores, o evento trouxe ao País nomes como Tim Berners-Lee, o criador da Web; Kevin Mitnick, um dos mais famosos hackers do mundo; Al Gore, ex-vice-presidente dos Estados Unidos; Steve Wozniak, que fundou a Apple ao lado de Steve Jobs; e Kul Wadhwa, diretor-geral da fundação Wikimedia,que mantém a Wikipédia.

Terra