PUBLICIDADE

Vírus brincalhão invade a Campus Party Brasil

18 jan 2011 17h16
| atualizado às 17h51
Publicidade
Rafael Maia
Direto de São Paulo

Todos os campuseiros da Campus Party Brasil 2011 sabem que a conexão no Centro de Exposições Imigrantes é segura, ainda mais com o uso experimental do novo IPv6, protocolo que tem a funcionalidade "segurança" embutida em seu sistema. Mesmo assim, um vírus verde brincalhão invadiu os pavilhões do maior encontro geek do mundo.

Campus Party 2011 quer uso da tecnologia para mundo melhor:

O vírus não pode falar. Ele se comunica por gestos e uma linguagem que, digamos, não é exatamente humana. Em vez de danificar e fazer mal, o vírus verde arranca sorrisos por onde passa e brinca com os campuseiros.

Quando perguntam qual é o seu nome, a campuseira Veluma, 24 anos, prontamente responde no lugar dele: "vírus não tem nome", e cai na gargalhada. Mas idade ele tem, e pede a ajuda da campuseira para "dizer com os dedos". Ainda assim, a mensagem ficou difícil de ser decifrada - bem à maneira dos vírus de computador.

Campus Party Brasil 2011
Nascida na Europa, em 1997, a Campus Party é um dos maiores eventos de tecnologia, entretenimento e cultura digital do mundo que, em 2011, chega a sua quarta edição brasileira. Além do Brasil, são tradicionais os encontros realizados na Espanha, na Colômbia e no México. A Campus Party Brasil acontece de 17 a 23 de janeiro, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP).

Para este ano, são esperados mais de 6,8 mil participantes - ou campuseiros - sendo que dentre esses, mais de 4,5 mil ficam acampados no local. Além de atividades como oficinas e exposições, a Campus Party Brasil 2011 terá inúmeras palestras. Entre os confirmados, estão o ex-vice-presidente dos EUA, Al Gore, Tim Berners-Lee, pai da "WWW", e Jon Maddog Hall, presidente da Linux International, e muitos outros.

Fonte: Redação Terra
Publicidade