PUBLICIDADE

Adobe confirma que Flash Player não terá versão para Android 4.1

29 jun 2012 11h03
| atualizado às 11h12
Publicidade

A Adobe anunciou em seu blog oficial que não haverá mais implementações certificadas do Flash na loja de aplicativos Google Play para a nova versão do Android, a 4.1, chamada de Jelly Bean. Em novembro do ano passado, a empresa já havia divulgado que descontinuaria o desenvolvimento do Flash Player para navegadores mobile.

A empresa diz que plugins do programa não serão mais necessários no Android Jelly Bean, a mais nova versão do sistema operacional mobile do Google
A empresa diz que plugins do programa não serão mais necessários no Android Jelly Bean, a mais nova versão do sistema operacional mobile do Google
Foto: Getty Images

Isso porque nos aparelhos com Jelly Bean, o Flash não será mais necessário - em novembro de 2011 a Adobe já havia reconhecido que o foco deveria ser voltado ao HTML5. "O HTML5 é universalmente aceito na maior parte de dispositivos móveis, em alguns casos exclusivamente. Isso o torna a melhor solução para criar e distribuir conteúdo em plataformas móveis", disse na época o vice-presidente da companhia, Danny Winokur.

A empresa recomenda, inclusive, que o Flash Player seja desinstalado de dispositivos em que se opte por fazer o upgrade para o Android 4.1.

A Adobe ainda informou esta semana que aparelhos com Android 4.0 ou versões anteriores do sistema, que tem Flash Player certificado instalado poderão continuar baixando e atualizado plugins do programa através do Google Play. Já o fornecimento de plugins para dispositivos que não tiverem o Flash certificado instalado será descontinuado a partir de 15 de agosto (até então, plugins de Flash costumavam funcionar em diversos aparelhos que não tinham versão certificada do progarama da Adobe instalada).

Desenvolvedores que precisarem continuar acessando versões já lançadas do programa para Android, deverão consultar o arquivo destas, e as instalações feitas a partir desse arquivo não enviarão updates através do Google Play.

Fonte: Terra
Publicidade