2 eventos ao vivo

Testamos: smartphone da BlackBerry une touchscreen e teclado

Aparelho para mercados emergentes é menos potente que "irmão" Q10, e teclado não é tão anatômico

17 mai 2013
10h49
atualizado às 11h07
  • separator
  • comentários

A aposta da BlackBerry para atrair usuários nos países em desenvolvimento é um telefone pequeno, rápido, mas não muito leve nem fino. O Q5 - mais novo aparelho com o sistema operacional BlackBerry 10 - foi pensado para os mercados emergentes e, assim, tem especificações menores que seu "irmão", o Q10. E, à semelhança do dispositivo da mesma linha, traz de volta o teclado físico aos smartphones da empresa canadense.

O Q5 conta com todas as funcionalidades da plataforma BB 10, como o Balance (que separa uso pessoal e corporativo do smartphone), a possibilidade de multitasking com o Peek (que permite ver mensagens diversas sem sair de um aplicativo), e a presença do Hub (que administra conversas do usuário em vários serviços).

Suas diferenças em relação ao Q10 incluem uma câmera menos potente (5 megapixels contra 8 megapixels), uma tela diferente (LED no lugar de AMOLED, porém do mesmo tamanho), o processador de 1.2 GHz em comparação com os 1.5 GHz do Q10, e a bateria, que não pode ser removida, mas conta com a mesma capacidade de 2100mAh. A memória máxima também é menor: 8 GB no aparelho, expansível até 32GB através de um cartão microSD; o Q10 tem 16GB de memória interna e aceita cartões microSD de até 64GB.

Uma das diferenças mais notáveis é o teclado: apesar de serem ambos físicos e QWERTY, com o mesmo tamanho, o formato no Q5 torna mais difícil escrever por não contar com as curvas que deixam o Q10 mais confortável e adaptável aos dedos do usuário.

O repórter viajou a Orlando a convite da BlackBerry.

 

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade