0

Congresso de software livre tem laboratório para fiscalizar poder público

14 ago 2013
00h58
atualizado às 00h58
  • separator
  • comentários

A atividade de hacker, um dos temas do 6º Congresso Internacional Software Livre e Governo Eletrônico (Consegi), começou a ser discutida nesta terça-feira com o início das atividades do Ônibus Hacker. A iniciativa é um laboratório para ativistas debaterem as ações e desenvolver programas e aplicativos, a partir de dados disponibilizados pelo governo, que ajudem o cidadão na hora de fiscalizar o Poder Público.

O projeto tem programações durante todo o evento e é promovido pela Transparência Hacker, que iniciou suas atividades em 2012 e, desde então, foram feitas oito invasões hackers. Nesta quarta-feira (14), entre os itens da pauta está o Balloon Mapping, uma oficina de mapeamento aéreo de baixo custo para monitorar obras públicas.

O congresso vai discutir políticas de software livre e gestão de tecnologias para o desenvolvimento de sistemas que promovam a cidadania, interoperabilidade de sistemas de governo e compartilhamento do conhecimento. O evento, que vai até a próxima quinta-feira (15), tem como tema principal 'Portabilidade, colaboração e integração'.

Segundo o diretor-presidente do Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Marcos Mazoni, a questão da portabilidade discute "a necessidade das aplicações de governo, voltadas ao cidadão, poderem ser utilizadas em diferentes plataformas como computadores, notebooks, tablets e smartphones".

A discussão sobre o registro de patentes de software será um dos temas abordados no Consegi na tarde desta quarta-feira, com o painel sobre panorama das patentes de software no mundo. O evento terá a participação do presidente do Instituto Nacional de Propriedade Industrial (Inpi), Jorge Ávila, às 14h.

O congresso é promovido pelo Serpro e vai oferecer mais de 190 palestras, debates e oficinas gratuitas. Segundo a organização, além de pesquisadores e conferencistas, 720 alunos da rede pública e 600 alunos das universidades federais, estaduais, particulares e institutos federais devem participar do evento. O congresso tem transmissão ao vivo pelo site do Consegi.

Edição: Fábio Massalli

Todo o conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição 3.0 Brasil. Para reproduzir o material é necessário apenas dar crédito à Agência Brasil

Agência Brasil Agência Brasil
  • separator
  • comentários
publicidade