Tecnologia

publicidade
07 de setembro de 2011 • 11h14

De cabras a energia solar, descubra o lado "verde" do Google

Último investimento do Google em energia solar foi de US$ 280 milhões para impulsionar uso residencial
Foto: Reprodução

Milhões de pessoas no mundo todo usam os serviços do Google diariamente. Já pensou quanta energia é gasta para manter os servidores que guardam os emails do Gmail, mantêm no ar o buscador mais usado no planeta e hospedam todos os vídeos do YouTube? Esses foram apenas alguns exemplos da forma que os serviços do gigante da internet podem afetar nosso planeta.

Para reverter todo esse impacto, a companhia de Mountain View investe há anos em formas mais sustentáveis de manter o seu negócio. Tudo começa na parte operacional: são inúmeras as medidas tomadas pela gigante da internet para manter seus data centers mais alinhados com o meio ambiente. Desde reduzir pela metade o consumo de energia dos servidores, passando pelo transporte de funcionários usando veículos elétricos ou movidos a biodiesel até a "contratação" de cabras para aparar a grama da sede da empresa, o Google toma medidas simples para reduzir seu impacto.

Das roupas usadas pelos funcionários no data center ao sistema de energia solar da sua sede, veja como o Google trabalha para ser mais sustentável:

Data centers -Segundo o Google, os data centers da empresa estão entre os mais eficientes do mundo, já consomem 50% menos energia. O processo de refrigeração mais eficiente é uma das estratégias. Segundo a empresa, 1.050 buscas no Google emitem a mesma quantidade de carbono que a produção de um copo de suco de laranja.

Funcionários de bermuda - Como a temperatura nos data centers é alta, já que o Google usa o ar condicionado o menos possível para poupar energia, a empresa permite que seus funcionários usem roupas "mais simpáticas com o calor".

Reciclagem - Segundo o Google, cada peça dos equipamentos eletrônicos é reciclado. Até mesmo a água usada no resfriamento dos servidores é 100% reciclada.

Redução de carbono - Para reduzir as emissões de carbono, o Google "contratou" cabras para aparar o gramado da sede em Mountain View. O custo de levar as cabras, de acordo com a empresa, é comparado à contratação de cortadores, e ainda elimina as emissões de carbono das máquinas, reduz a poluição sonora e fertiliza o solo.

Transporte sustentável - A empresa mantém uma infraestrutura de transporte verde que inclui ônibus elétricos ou movidos a biodiesel para o transporte de funcionários, reduzindo, mais uma vez, as emissões de carbono. Além disso, funcionários que vão ao trabalho de bicicleta ou a pé, por exemplo, ganham selos que viram doações do Google a instituições.

Alimentação - As refeições dos funcionários também são pensadas sustentavelmente. A compra de produtos locais de alimentos frescos, reduzindo as emissões de transporte, além da doação de alimentos não consumidos e a compostagem dos restos são algumas medidas.

Edifícios sustentáveis - O Google afirma que investe na construção de edifícios mais amigáveis com o meio ambiente. Além de aproveitar ao máximo a luz solar e as janelas - para reduzir o ar considiciado - , o Google usa materiais de construção com o menor npivel de produtos químicos como chumbo e mercúrio.

Google Earth Engine - A plataforma Earth Engine transforma um extenso arquivos de imagens de satélite em um banco de dados em que cientistas e usuários comuns podem monitorar e comparar situações de desmatamento, desertificação e aquecimento global.

Energia limpa - O Google já investiu US$ 780 milhões em projetos inovadores de energia limpa. No último investimento, feito neste ano, a empresa liberou US$ 280 milhões na instalação de painéis solares residenciais nos Estados Unidos, maior aposta da gigante da internet em energias renováveis. O novo fundo financiado pelo Google representa o investimento mais alto já feito nos EUA em projetos para impulsionar o uso residencial de energia solar.

Redução de energia dos computadores - O Google apoia a Climate Savers Computing Initiative, união de empresas que trabalham no design de computadores mais inteligentes e sustentáveis. A iniciativa já economizou US$ 2 bilhões em energia, além de 32 milhões de toneladas de CO2.

Tribos na Amazônia - O Google apoia a tribo indígena Surui no uso do Google Earth para monitorar a extração ilegal de madeira em suas reservas.

Terra