Eletrônicos

publicidade
27 de abril de 2012 • 19h29 • atualizado às 19h50

Apple negocia com estúdios de cinema para futura televisão

A Apple TV atual consiste de uma set-top box que permite o streaming de conteúdos do Netflix
Foto: Divulgação

A Apple deu início a negociações mais cedo neste ano a fim de realizar exibição streaming de filmes de propriedade da EPIX, que é controlada por três importantes estúdios de cinema. Os filmes seriam exibidos em aparelhos incluindo uma televisão de marca Apple, produto há muito tempo aguardado, de acordo com duas fontes próximas às negociações.

A Apple, que atualmente vende uma caixa eletrônica - set-top box - pelo valor de US$ 99 que pode ser ligada a uma televisão e permite a usuários realizar streaming de conteúdo online do Netflix e o canal MLB, deu início a negociações com a EPIX, companhia que existe há três anos, criada pelos estúdios Lions Gate, MGM e Paramound Pictures, que pertence à Viacom.

Uma das fontes disse à Reuters que todas as discussões se aplicarão ao set-top box e também a aparelhos que ainda estão por vir, capazes de realizar streaming de conteúdo. A Apple deve revelar um novo produto televisivo já completamentamente desenvolvido até o fim deste ano ou no início de 2013, a fim de impulsionar sua próxima fase de crescimento e, potencialmente, revolucionar o mercado.

A Apple foi incapaz de assegurar os direitos de transmissão de conteúdo de Hollywood ao longo de boa parte do ano passado. As negociações com a EPIX estão em estágios preliminares e não se prevê nenhum acordo a curto prazo, disse a fonte.

As negociações podem ser complicadas pelo acordo de 2010 envolvendo a EPIX e o Netflix, que paga US$ 200 milhões por ano por seu direito de transmitir filmes a seus 23,4 milhões de clientes norte-americanos. O acordo dá ao Netflix direitos exclusivos a filmes da EPIX até setembro - antes da suposta divulgação do novo produto televisivo da Apple.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.