Eletrônicos

publicidade
05 de outubro de 2010 • 20h02

Apple perde processo sobre patentes e pagará indenização

As patentes sob tutela da Mirror Worlds pertencem a David Gelernter, professor da Universidade de Yale, que as registrou em 1999
Foto: Reprodução

Em 2008, a Mirror Worlds iniciou um processo alegando que a Apple infringiu as patentes da empresa ao usar um método de exibição de documentos como uma linha do tempo, chamado de "lifestreaming". O Cover Flow do iTunes, o Spotlight e o Time Machine utilizam esse modo de exibição. Agora, ao que parece, a Apple perdeu a ação e terá que indenizar os detentores das patentes.

Os detalhes do processo não foram divulgados, mas, segundo o site Apple Insider e Betanews, a Apple se defendeu afirmando que as acusações da Mirror Worlds eram muito vagas. O tribunal do Condado de Tyler, do Estado americano do Texas, condenou a Apple nas três acusações e a empresa terá de pagar US$ 208,5 milhões para cada patente, em um total de US$ 625,5 milhões.

As patentes sob tutela da Mirror Worlds pertencem a David Gelernter, professor da Universidade de Yale, que as registrou em 1999. "Isso me deixa pessoalmente irritado, não por causa do dinheiro, mas pela atitude deliberada das empresas de não reconhecer como nosso um trabalho que deixaríamos disponível gratuitamente, como acadêmicos, mas que e as empresas não reconhecem porque há muito dinheiro envolvido", disse o professor.Até o fechamento desta nota, não havia mais informações sobre o caso, nem se a Apple iria recorrer da decisão.

Geek