PUBLICIDADE

Apple terá relógio que se conecta ao iPhone, diz ex-empregado

iWatch seria o novo lançamento da empresa americana para entrar num mercado cujo valor é estimado em US$ 1,5 bilhões nos próximos anos

9 fev 2013 17h53
| atualizado às 17h54
ver comentários
Publicidade

Um dos ex-funcionários mais antigos da Apple afirmou ao jornal inglês The Guardian que a empresa de Cupertino está trabalhando em um relógio próprio, cujo nome seria iWatch, e que seria conectado ao iPhone via Bluetooth.

Especialista em interfaces, Bruce Tognazzini declarou ao jornal que o novo gadget já deve estar em testes dentro da Apple.

<p>No lugar de Jobs, Tim Cook, novo CEO da Apple, ainda não lançou um produto revolucionário na companhia</p>
No lugar de Jobs, Tim Cook, novo CEO da Apple, ainda não lançou um produto revolucionário na companhia
Foto: Robert Galbraith / Reuters

Segundo o Guardian, um relógio seria uma forma de a empresa voltar lançar algo significativamente novo, já que o última lançamento revolucionário da companhia foi o iPad, em janeiro de 2010. Além disso, o mercado da 'computação de vestir' tem boas perspectivas. Dados da empresa Juniper Research indicam que o segmento poderia valer US$ 1,5 bilhões.

Tognazzini ajudou a desenvolver a interface gráfica utilizada no primeiro Macintosh. Ele admite que não recebeu nenhuma informação de fontes internas sobre o lançamento de um iWatch, ainda assim, diz que tem um "entendimento sólido da Apple, seus produtos, os problemas e as oportunidades" para a empresa de Cupertino.

As previsões do ex-empregado de Steve Jobs dizem que o aparelho teria Wi-Fi, tela curva, controle por voz e carregaria a bateria com uma tecnologia sem fio.

Além disso, a aplicação de destaque seria a possibilidade de fazer o celular tocar e brilhar quando o dono não conseguisse encontrá-lo.

"A Apple consegue criar um smartwatch (relógio inteligente) com funcionalidades revolucionárias e lindo de morrer. Existe alguma dúvida de que eles farão isso?", provocou Tognazzini em entrevista ao Guardian.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade