0

Intel lança no Brasil tablet com Android para uso em sala de aula

9 nov 2013
11h11
atualizado às 11h27
  • separator
  • comentários

A Intel anunciou neste sábado, durante o Intel Press Summit, em Florianópolis, a chegada de um tablet educacional projetado pela Intel Education Solutions ao Brasil. O equipamento é equipado com sistema operacional Android 4.0 e conta com um hardware robusto e sensores voltados para a educação, além de softwares específicos para uso em sala de aula.

O equipamento tem tela de 10 polegadas, processador Intel Atom de 1,6 GHz, 1 GB de memória RAM e 16 GB de armazenamento. O aparelho conta com acessórios como lente de aumento para ser acoplada à câmera de 2 megapixels e um sensor de temperatura para realizar experiências em sala de aula, além de uma caneta para fazer anotações na tela.

Para o gerente de Desenvolvimento de Negócios para Educação da Intel no Brasil, Ed Paoletti, as iniciativas da empresa na área de educação querem capacitar os alunos para as exigências do século XXI. "É um momento de transição em que os alunos deixam de ser meros receptores e passam a promover a colaboração em sala de aula, mas ainda tendo o professor como centro. O cenário ideal é termos no futuro o aluno como centro, e o professor como o guia", disse.

O tablet projetado pela Intel conta com softwares projetados para uso em sala de aula, como um aplicativo para pesquisas científicas e análise de dados, pintura e gravação de imagens. Esse grupo de aplicativos inclui, por exemplo, uma câmera de lapso de tempo, que grava vídeos em alta velocidade e pode, por exemplo, mostrar ao aluno como se dá o desenvolvimento de uma experiência tradicional em sala de aula: a germinação de feijão no algodão.

Empresas como CCE, MGB, Philco, Positivo e SpaceBR estão habilitadas para fabricar o equipamento e atender a demanda de escolas públicas e privadas no País. Além do equipamento de 10,1 polegadas mostrado no evento, a Intel também projetou uma versão de 7 polegadas do dispositivo.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade