13 eventos ao vivo

Pentágono manda funcionários pararem de assistir pornografia

Escândalo de pornografia envolve funcionários do Pentágono

2 ago 2012
17h54
atualizado às 20h22

O Departamento de Defesa dos Estados Unidos teria ordenado aos funcionários de uma unidade de defesa ultrassecreta que parassem de assistir pornografia enquanto trabalhavam e se concentrassem no serviço. Autoridades militares teriam ficado furiosas com alguns empregados da Agência de Defesa contra Mísseis - que estariam vendo filmes eróticos na internet, segundo o Daily Mail.

Escândalo envolvendo download de conteúdo pornográfico alarma agência de segurança norte-americana
Escândalo envolvendo download de conteúdo pornográfico alarma agência de segurança norte-americana
Foto: Getty Images

A violação das normas internas do Pentágono teria sido detectada depois do alerta de que vírus infectaram a estrutura principal da base. Foi descoberto que membros da equipe - integrantes das Forças Armadas dos Estados Unidos - teriam baixado material adulto e compartilhado o conteúdo impróprio com colegas através da intranet.

"Houve casos de empregados acessando sites ou transmitindo mensagens contendo pornografia ou imagens com sexo explícito", escreveu o diretor da Agência de Defesa contra Mísseis, John James Jr, em um memorando vazado pela Bloomberg News. "Esses atos não são apenas antiprofissionais; também refletem perda de tempo das funções designadas, são uma clara violação de regulamentos, consomem recursos de rede e podem comprometer a segurança da rede interna através de malware", afirmou o diretor.

Se confirmado, o deslize representa uma grande risco à segurança de uma das principais agências de defesa dos Estados Unidos porque sites pornográficos costumam ser utilizados para infiltrar softwares maliciosos e programas espiões nos computadores de usuários que os acessam. Funcionários flagrados acessando conteúdo impróprio poderão ser suspensos ou, até mesmo, demitidos, de acordo com o Pentágono.

Fonte: Terra
publicidade