Eletrônicos

publicidade
11 de março de 2013 • 10h44 • atualizado às 10h47

'Tênis do Google' incentiva usuário a se exercitar; conheça

Calçado conceitual foi apresentado em festival nos Estados Unidos para divulgar projeto de inovação da empresa de tecnologia

Tênis do Google incentivam o usuário e publicam conteúdos na internet
Foto: YouTube.com / Reprodução

O conceito de um tênis conectado foi apresentado no festival SXSW, que se realiza em Austin, no Texas (Estados Unidos), até o dia 17 de março. O calçado com wireless faz parte de uma promoção do Google Art, Copy and Code, um programa de inovação da empresa de internet.

Segundo a rede americana ABC News, o "sapato falante" é um experimento do uso de objetos conectados para contar histórias na internet.

A equipe do projeto pegou alguns pares de tênis da Adidas e instalaram um pequeno computador, um acelerômetro, um sensor de pressão, um giroscópio e Bluetooth. Com este equipamento, o calçado é capaz de dizer o que o usuário está - ou não - fazendo e ainda pode transmitir essas informações para o celular pelo Bluetooth ou ainda informar o próprio usuário 'falando' com ele por alto-falantes instalados no tênis.

Entre as possibilidades de um tênis assim está o incentivo aos usuários para se exercitarem. Quando estiver parao sentado, por exemplo, o tênis pode incentivá-lo a se levantar a fazer alguma coisa, como caminhar ou correr.

Durante caminhadas ou corridas, o tênis também reage, dizendo, por exemplo, que ama o 'vento no rosto'.

Apesar de não ser um dispositivo anunciado como comercial, o "Shoogle", como é apelidado, unindo a palavra "shoe" (sapato, em inglês) e o nome do buscador, a ideia se baseia em conceitos discutidos atualmente na tecnologia, como a internet das coisas e os gadgets de vestir.

Google glass - gadget de vestir
O próprio Google tem um projeto - o Google Glass - que deve chegar ao mercado no próximo ano. Tratasse de um dispositivo que leva recursos da realidade aumentada aos olhos do internauta através de óculos que equipados com microfone, câmera, conexão sem fio e um pequena tela onde as informações são exibidas.

O Google anunciou há um ano que estava trabalhando nesta nova tecnologia, que mistura o mundo real ao mundo virtual.

Sergey Brin, co-fundador do Google que usa regularmente o protótipo dos óculos, detalhou em junho passado o plano de lançamento deste dispositivo para desenvolvedores reunidos na conferência anual de San Francisco, Califórnia.

Paraquedistas fizeram a demonstração do novo produto filmando e divulgando ao vivo, com seus óculos, o voo e a aterrissagem no teto do Centro de Convenções de San Francisco.

"É o tipo de ideia louca que acaba virando realidade", disse Brin na ocasião. "O fato de poder se lançar ao vazio podendo compartilhar a experiência (usando os óculos) torna muito estranho o uso de um smartphone ou de um computador portátil".

As pessoas interessadas têm até 27 de fevereiro para enviar uma carta de motivação de 50 palavras no Twitter ou no Google+ com a palavra chave #ifihadglass. Os candidatos aceitos deverão pagar US$ 1.500 e retirar os óculos em Nova York, Los Angeles ou San Francisco.

Saiba o que esperar do óculos futurista Google Glass

Terra