7 eventos ao vivo

Estudo: 62% assistem à TV enquanto usam redes sociais

2 out 2012
07h52

Qual foi a última vez que você assistiu à televisão sem utilizar, ao mesmo tempo, algum outro aparelho, como computador, celular ou tablet? Resultados do Relatório de Tendências de Consumo em TV e Vídeo de 2012, estudo anual realizado pelo ConsumerLab, o laboratório de pesquisas de comportamento da Ericsson, revelam que 62% das pessoas assistem à TV enquanto usam redes sociais - um fenômeno denominado Social TV. No Brasil, este número é ainda maior: 73%, um aumento de 25% em relação ao ano passado.

Notebooks, tablets e smartphones são os aparelhos mais utilizados por usuários conectados a redes sociais enquanto assistem à TV
Notebooks, tablets e smartphones são os aparelhos mais utilizados por usuários conectados a redes sociais enquanto assistem à TV
Foto: Shutterstock



A sensação de pertencer a uma comunidade, a validação da própria opinião perante outros, a busca por novas informações e a necessidade de avaliar e discutir um assunto são razões apontadas pelo estudo para o crescente número de pessoas que usam as redes enquanto consomem conteúdo televisivo. Só de um ano para cá, houve um aumento de 18%. Diferentemente do que se pode pensar, este comportamento não se limita apenas a jovens telespectadores: 30% das pessoas que têm entre 45 e 59 anos seguem a tendência da Social TV.



Apesar da crescente concorrência apresentada pelos vídeos disponíveis nos dispositivos móveis, o relatório aponta que o número de pessoas que cancelam suas assinaturas da TV ainda é pequeno: apenas 7%, desde 2011. A pesquisa enumera os motivos do baixo índice: a possibilidade de conteúdo ao vivo da televisão; o caráter passivo do ato de assistir à TV, sem a necessidade de tomar decisões; a experiência de assistir a algo que muitas outras pessoas estão assistindo, podendo o conteúdo virar tópico de conversas ao vivo; e a participação na socialização online, possível quando o telespectador assiste ao conteúdo comentado simultaneamente aos outros usuários das redes.



Redes sociais pautam a televisão

"O aumento do uso das redes sociais não torna a televisão obsoleta, pelo contrário", afirma Ian Black, CEO da agência New Vegas e produtor de conteúdo digital. "Basta lembrar da época pré-internet: assistíamos à novela e essa era a pauta dos passageiros nos ônibus, no trabalho, na escola. A mídia clássica sempre pautou as nossas conversas, e hoje não é diferente".



De acordo com o comunicador, assim como a mídia social se alimenta da tradicional, o inverso também ocorre: cada vez mais assuntos surgidos nas redes pautam reportagens em programas de TV. Não faltam exemplos dessa integração na mídia brasileira, como o trending topic do Twitter #oioioi, que reúne os comentários feitos na rede sobre a novela Avenida Brasil. E ainda em 2008, a emissora Globo lançou o projeto de interatividade Mil Casmurros, no qual telespectadores da minissérie Capitu são convidados a enviar para um site vídeos seus lendo trechos de Dom Casmurro, obra de Machado de Assis. "Os meios entenderam que não são opostos, e cada vez mais enxergamos o resultado desse relacionamento saudável", afirma Black.

Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra Cartola - Agência de Conteúdo - Especial para o Terra

compartilhe

publicidade
publicidade