0

Fiasco do novo programa cartográfico da Apple ofusca lançamento do iPhone 5

WASHINGTON, 21 Set 2012 (AFP) -Pontes distorcidas, pontos de referência geográficos situados em lugares errados e grandes cidades que desaparecem do mapa: o programa cartográfico da Apple, cheio de erros no novo sistema operacional do aguardadíssimo iPhone 5 gerou uma enxurrada de críticas dos usuários e deixou os analistas boquiabertos."Embora o Ios6 (sistema operacional do iPhone 5) diga o contrário, posso assegurar-lhes que as pontes de Tacoma Narrows não se fundiram", comentou no microblog Twiter o departamento de transportes do estado de Washington ao lado da foto de uma ponte distorcida nos mapas da Apple. O novo programa cartográfico foi lançado esta semana como parte do novo sistema operacional da Apple, o iOS 6, que roda no novo iPhone 5 posto à venda esta sexta-feira e que pode ser instalado como uma atualização em outros dispositivos da companhia.Para desgosto de muitos, o novo sistema operacional exclui o popular aplicativo Google Maps, que era até agora o sistema de mapas instalado por engano nos dispositivos da Apple. E ainda não existe um aplicativo do Google Maps para iPhone, embora algumas informações indiquem que poderá estar disponível em breve."A Apple fabricou um novo produto que é bonito, mas é estúpido. Ainda pior, utilizaram o predomínio de sua plataforma para favorecer seu próprio aplicativo frente à oferta da concorrência, inclusive quando representa uma experiência pior para seus usuários", afirmou Anil Dash, co-fundador da consultoria de tecnologia nova-iorquina Activate. Dash disse que, ao testar o mapa da Apple, foi incapaz de localizar a Bloomberg Tower de Nova York, e que quando tentou encontrar um endereço na Lexington Avenue, em Manhattan, o programa o direcionou para o Brooklyn, do outro lado do rio Hudson."Testei os mapas para dirigir em qualquer lugar, de Nova Jersey aos subúbios rurais do México e encontrei informação desatualizada sobre estradas, endereços impossíveis e um nível geral de pouca confiabilidade que nunca senti no Google Maps, nem mesmo depois de ser lançado", disse Dash em seu blog. Muitos dos erros dos mapas ganharam destaque nas redes sociais, nas quais já foi criada uma página sobre o tema, no site especializado em compartilhamento de fotos Tumblr, intitulado "Esses surpreendentes mapas de iOS 6" (http://theamazingios6maps.tumblr.com)."O Palácio de Justiça de Viena é identificado como o Palácio de Justiça de Nuremberg (na Alemanha, a 500 km de distância)", escreveu um colaborador na respeito de um mapa da Apple."A segunda maior cidade da Suécia, Gotemburgo, parece ter desaparecido", comentou outro.O desastre dos mapas compromete a imagem de uma empresa que parecia ter o toque de Midas para conquistar um enorme sucesso com seus novos produtos, como iPhone e iPad. "A Apple está recebendo um castigo público doloroso agora mesmo com seu novo aplicativo sobre mapas", avaliou Greg Sterling, consultor da Sterling Market Intelligence em seu blog Search Engine Land, acrescentando que muita gente pode não atualizar o programa operacional ou o software ou não comprar o novo iPhone. "É curioso que o produto esteja cheio de erros. A gente presumiria que a empresa teria indícios destes problemas de parte dos programadores que usaram o novo OS durante vários meses", prosseguiu. Stearling afirmou que a Apple poderia ter evitado o problema "se tivesse posicionado seu Maps como um produto beta e solicitado, desta forma, consultas a uma grande quantidade de usuários externos. Diante da falta destas mensagens, todo mundo tinha grandes expectativas", acrescentou. O alvoroço fez com que a rival finlandês Nokia, que tem forte histórico de mapas com sua unidade Navteq, aproveitasse para avaliar seu próprio programa."Nós entendemos perfeitamente que os mapas e os aplicativos que têm uma base de localização precisam ser exatos, proporcionar a melhor qualidade e estar acessível basicamente em todos os lugares", escreveu Pino Bonetti, da Nokia, no blog da companhia.Alguns blogs especializados advertiram os usuários a procurar alternativas ao problema, por exemplo, utilizando o Google Maps com o navegador da internet do iPhone. A Apple pediu paciência, afirmando que os problemas serão solucionados."Lançamos este novo serviço de mapas sabendo que é uma iniciativa gigantesca e que estamos simplesmente começando", afirmou a porta-voz da Apple, Trudy Muller, por email. "Estamos melhorando-o continuamente e como os mapas são uma solução baseada na computação em nuvem (em rede), quanto mais gente utilizar, melhor funcionará. Também estamos trabalhando com programadores para integrar alguns dos incríveis aplicativos temporários da Apple Store no mapa do iOS. Apreciamos todo os comentários dos usuários e estamos trabalhando muito para tornar a experiência dos usuários ainda melhor", emendou. rl/jm/pl/ja/mvv/dm

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade