Tecnologia

publicidade
29 de julho de 2012 • 11h34

fisl13: tecnologia deve ser usada para melhorar a democracia

Marcelo Branco integrou a lista de palestrantes do fisl13
Foto: Isadora Lescano / Terra
Isadora Lescano
Direto de Porto Alegre

Movimento sociais recentes ao redor do mundo, como o Occupy Wall Street, demonstram uma exigência cada vez maior da sociedade por inciativas abertas de governo. "A tecnologia precisa ser usada para melhorar a qualidade da democracia", defendeu Marcelo Branco, ativista de software livre, consultor para a sociedade da informação e que já integrou a coordenação do fisl e da Campus Party.

Ele disse, em entrevista ao Terra, que o Brasil abriu caminhos neste sentido através do Marco Civil da internet. "O projeto de lei foi construído de forma colaborativa. O ideal seria que essa característica pudesse ser explorada em diversas outras propostas de políticas públicas, usando ferramentas da tecnologia e da internet para construir soluções com a participação da sociedade", afirmou Branco durante o 13º Fórum Internacional Software Livre.

Na ocasião, o consultor também aproveitou para esclarecer as diferenças entre formatos abertos, dados abertos e iniciativas de governo aberto.

"Formatos abertos possibilitam a interoperabilidade dos dados - isso quer dizer, o poder público tem que disponibilizar arquivos para que a população possa acessá-los, sem vinculá-los a uma plataforma específica. Ou seja, não exigir que o cidadão disponha de determinado sistema operacional, como Windows, por exemplo, para visualizar dados", descreveu.

"Os dados abertos se referem a construir uma base de dados e disponibilizá-la para que possa ser manipulada e reutilizada livremente por terceiros, além do governo. Na Europa se construiu um mercado em torno dos dados abertos, que atualmente movimenta dois bilhões de euros por mês - só na Espanha, são 300 milhões de euros mensais. A partir de inciativas deste tipo, os dados podem ser manipulados pela sociedade civil para servir a diversos interesses", explicou, observando que além de proporcionar transparência às informações públicas, os dados abertos também representam oportunidades de negócios, principalmente para pequenas e grandes empresas.

"Iniciativa de governo aberto é outra questão, que vai mais além, pois depende de formatos abertos e de dados abertos, mas não acho que esteja concretizada no atual contexto. Mas esta ideia estimula que governos abram sua estrutura para que a sociedade possa contribuir na construção das políticas públicas. Isso é um passo adiante, que vai muito além do cidadão somente poder fazer uma crítica ou expor sua opinião", ressaltou Branco.

Terra