0

Microsoft alerta que vírus Flame se "aproveitou" de falha no Windows

4 jun 2012
17h13
atualizado às 19h08

A Microsoft Corp alertou aos usuários de PC que o vírus Flame, que atacou sistemas no Oriente Médio, infectou computadores explorando uma falha no sistema operacional Windows, informou o Huffington Post . A empresa lançou um software para proteger contra infecções que se valem de tal falha.

Outros malwares podem ter utilizado a mesma falha para acessar sistemas e computadores, porém a porta-voz da Microsoft se recusou a comentar tal informação
Outros malwares podem ter utilizado a mesma falha para acessar sistemas e computadores, porém a porta-voz da Microsoft se recusou a comentar tal informação
Foto: AFP

O diretor senior da Security Response Center da Microsoft, Mike Reavey, publicou um post em blog no qual diz que teme que outros hackers possam estar aptos a copiar a técnica para lançar mais ataques com outros tipos de vírus. "Nós continuamos investigando o problema e tomaremos todas as ações apropriadas para ajudar a proteger os consumidores", escreveu Reavey.

Já uma porta-voz da Microsoft se recusou a falar, informando que não deve comentar se outros virus exploraram a mesma falha no Windows ou se a equipe de segurança da empresa está procurando por bugs similares no sistema operacional.

A falha permitiu que o Flame se instalasse em computadores "enganando" o Windows, fazendo com que o sistema reconhecesse o malware como um programa legítimo da Microsoft, disse Reavey em seu post, que foi publicado no último domingo (3).

As notícias sobre o Flame, anunciado há cerca de uma semana, gerou manchetes pelo mundo inteiro conforme especialistas disseram que havia evidências técnicas sugerindo que o vírus foi desenvolvido em nome da mesma nação ou nações que comissionaram o Stuxnet, malware que atacou o programa nuclear do Irã em 2010.

O cientista-chefe em segurança da empresa Accuvant, Ryan Smith, disse que a descoberta da falha da Microsoft também foi um fator significante.

"A vulnerabilidade do Windows em si é uma longa história", declarou Smith, que tem entre seus clientes grandes corporações. Ele acrescentou que há a possibilidade de outros sofisticados malwares terem explorado a mesma falha e serem invisíveis para os usuários dos sistemas que infectaram.

Smith também falou que quando os clientes instalam o software em computadores infectados, os virus podem parar de funcionar ou se tornarem invisíveis.

Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade