inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Cicarelli não pede desculpas por censura no YouTube

10 de janeiro de 2007 00h22 atualizado às 17h16

Depois de ser envolvida na polêmica ação que resultou no bloqueio do site YouTube para usuários brasileiros, a modelo Daniella Cicarelli deu entrevista ao Jornal da Globo e se disse injustiçada. Ela se defendeu e disse que o processo não foi movido por ela, mas por seu namorado, Tato Malzoni. A gravação, feita por um paparazzo em setembro passado, foi o que provocou a ação contra o YouTube. Nele, ela e Malzoni aparecem trocando carícias íntimas em uma praia espanhola.

  • Fórum: deixe sua opinião
  • MTV solta 'esclarecimento oficial' sobre bloqueio
  • Justiça determina liberação do YouTube
  • Caso expõe ineficácia de proibição na Web
  • Internautas pregam boicote à modelo
  • Sites estrangeiros ridicularizam bloqueio
  • Brasileiros relatam bloqueio ao YouTube

    Cicarelli diz que não tem culpa pelo bloqueio do site e que, há meses, ela e o namorado decidiram que entrariam na Justiça separadamente. A apresentadora espera que as pessoas entendam que ela não teve nada a ver com o ocorrido. "Não posso pedir desculpa por algo que não tenho culpa", disse. A modelo declarou que não moveu nenhuma ação, a não ser a que pedia a exclusão do vídeo dos veículos de comunicação.

    A modelo afirmou que soube da ação movida pelo namorado na quinta-feira passada, depois de ler na Internet que o YouTube poderia sair do ar. E que ficou surpresa. Lamentou o bloqueio, dizendo que costuma acessar o YouTube, mas não quis discutir a sentença.

    Cicarelli disse ter falado com Malzoni depois que o YouTube foi bloqueado, mas não deu detalhes da conversa. "Respeito a posição dele." Quanto à repercussão - a MTV, onde Cicarelli trabalha, recebeu milhares de e-mails ameaçando boicote caso não demitisse a apresentadora -, ela repetiu estar surpresa e afirmou que pode prejudicar a carreira dela muito mais do que ajudar.

    O namorado de Cicarelli, Tato Malzoni, não se manifestou sobre o assunto.

  • Redação Terra