inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Coréia do Norte acusa Sul de violar liberdade na Internet

26 de janeiro de 2007 14h33 atualizado às 14h49

A Coréia do Norte afirmou hoje que a Coréia do Sul está violando o direito básico de liberdade de expressão ao bloquear o acesso do público a sites que são simpáticos a Pyongyang. A Coréia do Sul tem impedido o acesso a mais de 30 sites que se designam "pró Coréia do Norte" desde 2004, incluindo a página da agência de notícias oficial norte-coreana, a KCNA.

"Isso é uma ação fascista contra a democracia e os direitos humanos pois infringe a liberdade de expressão dos sul-coreanos e os impede de aproveitar o direito de aproveitarem a civilização baseada na era da Tecnologia da Informação", informou o jornal oficial norte-coreano Rodong Sinmun. "As ações citadas são rudes pois fecham os olhos das pessoas e tampam seus ouvidos e bocas", disse jornal em comentário veiculado pela KCNA.

O bloqueio mostra que a Coréia do Sul está contra a reconciliação com o Norte, afirmou o jornal. O ministério da Unificação da Coréia do Sul informou este mês que não tem planos para levantar o bloqueio.

A maior parte dos norte-coreanos tem limitado ou nenhum acesso a computadores conectados à Internet, afirmam refugiados norte-coreanos e grupos defensores dos direitos humanos em Seul. Já a Coréia do Sul é um dos países mais conectados do mundo: três quartos da população têm acesso à Web.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.