inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Sun Microsystems aposta em Java para TV digital no Brasil

19 de abril de 2007 15h38 atualizado às 16h26

A empresa de tecnologia de redes Sun Microsystems vê na implementação da televisão digital no Brasil uma de suas futuras fontes de crescimento na América Latina, em um momento em que busca fazer sua linguagem de programação Java e seu sistema operacional Solaris se disseminarem para além de celulares e servidores.

A companhia trabalha com o governo brasileiro há cerca de dois anos em serviços e desenvolvimento de ferramentas de inclusão digital e recebeu impulso para a integração de sua tecnologia no projeto brasileiro de TV após decidir pela abertura da linguagem de programação.

"Antes de abrirmos (o Java para uso livre), o governo brasileiro estava receoso sobre os royalties que programas e aparelhos criados com base no Java teriam que pagar, o que representaria um custo significativo ao projeto (de TV digital) do país", disse à Reuters o diretor de marketing da Sun no Brasil, André Echeverria. "Mas depois que abrimos, o nível de royalties caiu brutalmente e o governo ficou mais interessado."

O Java é uma linguagem de programação que permite a criação de softwares que podem ser utilizados em vários tipos de dispositivos e que foi desenvolvida pela Sun na década de 1990, inicialmente para ajudar no funcionamento de decodificadores de TV.

A linguagem tornou-se popular em celulares - atualmente há mais de 1 bilhão deles no mundo equipados com recursos Java, segundo a Sun - e tem no Brasil uma grande comunidade de programadores que ajudam a empresa a faturar vendendo serviços e projetos para empresas e órgãos de governo.

A expectativa da Sun é aproveitar essa comunidade e a preferência do governo brasileiro por software livre para fazer o Java ser disseminado também na TV digital, como plataforma capaz de fornecer serviços como acesso à Internet aos usuários, disse Echeverria. O lançamento da TV digital no Brasil está previsto para o fim deste ano.

Sem revelar números precisos, Echeverria afirmou que o faturamento da Sun no Brasil cresceu 25 por cento ao ano nos últimos três anos e que a empresa vive um momento positivo junto ao governo, refletido na reunião do presidente Luis Inácio Lula da Silva com o presidente mundial da empresa, Jonathan Schwartz, no ano passado.

Além dos set top boxes de TV digital, a companhia trabalha para disseminar seu sistema operacional Solaris junto a usuários de computadores pessoais, que hoje contam com o Windows, principalmente, e com o sistema livre Linux, em menor escala, para acionar suas máquinas.

Nesta quinta-feira, a Sun anunciou acordo com a fabricante brasileira Tecnoworld para a venda de notebooks de R$ 1,9 mil equipados com o Solaris. É o primeiro acordo do gênero na América Latina feito pela empresa. "Estamos negociando com outros fabricantes do Brasil e outros países da região", disse Echeverria.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.