inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Especialista prevê atentados baseados em alta tecnologia

22 de junho de 2007 14h24 atualizado às 15h01

Doutor Yair Sharan, diretor do centro interdisciplinar de análises e previsões tecnológicas da Universidade de Tel Aviv, em Israel, acredita que em menos de 20 anos o mundo será confrontado com uma nova geração de atentados terroristas, baseados em alta tecnologia. Em apresentação para um público de representantes da indústria, Sharan explicou que o Ocidente precisaria se preparar para ataques tão variados quanto homens-bomba controlados por implantes cerebrais ou ainda bombas baseadas em nanotecnologia.

» EUA criam novos meios para atacar terror online
» Britânicos neutralizam ataque terrorista contra a Internet
» Especialistas em ciberterrorismo alertam sobre o risco de um grande ataque

Em entrevista ao site The Register, Sharan teria dito que a Europa está sendo ingênua com seu amor à privacidade, e que justamente este seria o elo fraco da corrente.

Para ele, os terroristas estão cada vez mais bem instruídos, e os avanços tecnológicos poderiam cair em mãos erradas, ou se proliferarem graças às forças da globalização. Com a miniaturização e a popularização de equipamentos tecnológicos seria então inevitável que tecnologias perigosas caíssem em mãos erradas.

"Imagine que um homem-bomba seja controlado remotamente e não possa desistir, mesmo se ele quiser", alertou Sharan, para o que ele julga que ainda demorará mais de dez anos para acontecer. Num futuro mais próximo, o diretor acredita que terroristas utilizarão robôs para carregar explosivos e entrar mais facilmente em locais onde haja multidões.

Entre as outras previsões de Sharan está o uso possível da nanotecnologia para inserção de nanorrobôs na corrente sangüínea, ou ainda armas biológicas auxiliadas pela biotecnologia, que permitiria a criação de armas ainda mais poderosas que o antraz.

O perigoso alerta, que mais parece saído de um filme de ficção científica, ainda aborda a construção da "Mãe de Todas as Bombas". O termo não é novo e foi utilizado para apelidar um projeto tecnológico de arma não-nuclear criada para uso da aeronáutica americana, mas que agora pode passar a indicar uma bomba cluster baseada em nanotecnologia.

Magnet
Magnet