inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Vídeo online com bebê drogado é investigado

14 de julho de 2007 13h17 atualizado em 15 de julho de 2007 às 00h14

Um vídeo publicado no YouTube e referenciado em um perfil do site de relacionamento pessoal MySpace está sob investigação da polícia federal americana. O motivo é uma acusação de maus tratos a um bebê de dois anos que estaria sob efeito de ecstasy durante a gravação.

» UE encoraja uso de celular para denunciar crimes
» Site entrega dados de usuários condenados por crimes
» Polícia londrina se declara incapaz contra o cibercrime

Segundo o site Washington Post, no vídeo um grupo de adolescentes dentro de uma van brinca com a câmera enquanto alguns deles afirmam que a criança está sob efeitos da droga.

Mesmo sem mostrar qualquer ingestão da substância, no vídeo a criança apenas roda os olhos para trás e para os lados. Além das sete adolescentes que são mostradas durante o vídeo, aparece também a mãe, 21 anos.

Reconhecidas como da cidade de Houston, graças ao som do rádio e de um mapa de Jackson County que aparece dobrado atrás de um dos bancos no carro, as jovens foram identificadas e estão sendo investigadas.

Uma das mulheres teria dito a um investigador que elas estavam entediadas na volta de uma viagem de Padre Island e pediram para que a garotinha fizesse a encenação de ficar virando os olhos.

Para o Tenente John Martin, as autoridades ainda precisarão determinar se a garota estava ou não sob efeito de perigosas substâncias, todavia ainda não há informações suficientes para isto.

Enquanto as investigações são feitas, ambas as crianças ficarão sob a custódia de parentes. "Estamos querendo saber mais do que simplesmente desobrir se um crime foi ou não cometido. Estamos olhando para o bem estar destas crianças, se elas estão em um ambiente seguro, se existe motivo para preocupação", explicou Estella Olguin, porta-voz do Serviço de Proteção da Criança de Harris County ao site Houston Chronicle.

Filmado em 22 de junho, o vídeo possui dois minutos de duração e foi retirado do YouTube, entretanto pode ser visto no blog Tech.Blorge, acessível pelo atalho snurl.com/1o62h.

Magnet
Magnet