inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Hackers roubam dados do governo e empresas dos EUA

17 de julho de 2007 10h10 atualizado às 11h44

Hackers roubaram informações do Departamento do Transporte e de diversas empresas norte-americanas por meio de falsos anúncios de empregos na Web e em e-mails, informou nesta semana uma empresa de segurança na computação.

» Hackers procuram falhas em comunidades virtuais
» Falta de treinamento é mais nociva do que hackers
» Hacker rouba dados sigilosos de líder da direita francesa
» Hacker é criticado por expor juiz pedófilo » Conheça o Centro de Segurança Terra

A lista de vítimas inclui diversas empresas conhecidas por prestarem serviços de segurança a agências do governo. Elas incluem a consultoria Booz Allen, a provedora de serviços de computação Unisys, o grupo de defesa L3 Communications, a fabricante de computadores Hewlett-Packard e a fornecedora de equipamentos para redes de satélites Hughes Network Systems, subsidiária da Hughes Communications, de acordo com Mel Morris, presidente-executivo do grupo britânico de segurança na Internet Prevx. As empresas se recusaram a comentar.

Uma porta-voz do Departamento do Transporte informou que a agência não havia localizado qualquer traço de violações de segurança. Programas prejudiciais foram capazes de passar sem detecção por sistemas sofisticados de segurança porque estes não foram instruídos sobre a periculosidade do software invasor.

Os hackers tomaram por alvo apenas um grupo limitado de computadores pessoais, o que manteve baixo o volume de tráfego e permitiu que mantivessem suas atividades abaixo do limiar que atrai a atenção dos sistemas de segurança.

Não ficou claro se os hackers haviam utilizado informações roubadas dos computadores. As empresas de segurança na Internet começaram a distribuir atualizações que corrigem os problemas que permitem a atuação do software prejudicial na semana que vem.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.