inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

China nega ter invadido rede de computadores do Pentágono

04 de setembro de 2007 10h16 atualizado às 11h49

A China negou nesta terça-feira uma reportagem de que hackers a serviço de seus militares invadiram com sucesso uma rede do Pentágono, classificando essa acusação de produto do pensamento da Guerra Fria.

» Hacker chineses invadiram rede do Pentágono

O jornal Financial Times, citando antigos e atuais autoridades dos Estados Unidos, afirmou que hackers do Exército de Libertação do Povo da China invadiram uma rede do departamento de Defesa dos EUA em junho, roubando dados e levando ao desligamento de um sistema utilizado pelo departamento do secretário Robert Gates. A reportagem foi publicada uma semana após a chanceler alemã, Angela Merkel, ter feito reclamações similares de que hackers chineses instalaram programas espiões em ministérios do país.

A China se esquivou das reportagens alemãs e agora rejeitou completamente as acusações dos EUA, assim como negou as reportagens de que armas fabricadas na China foram usadas por insurgentes do Taliban no Afeganistão.

"O governo chinês se opõe constantemente e ataca vigorosamente de acordo com a lei todos os crimes via Internet, incluindo as invasões", disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Jiang Yu.

"Algumas pessoas estão fazendo graves acusações contra a China... Elas estão totalmente sem fundamento e também refletem uma mentalidade da Guerra Fria." Pequim dedica uma grande parte de seu crescente orçamento de Defesa para o desenvolvimento de tecnologia mais avançada, incluindo aptidões em computadores.

Jiang disse, entretanto, que seu governo também é vítima de ataques via computador. O presidente dos EUA, George W. Bush, deve se encontrar com o presidente chinês, Hu Jintao, em Sydney, enquanto os dois líderes participam do Fórum de Cooperação Econômica Ásia-Pacífico.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.