inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

França foi vítima de hackers chineses, diz segurança

08 de setembro de 2007 10h10 atualizado às 11h00

A França, assim como os Estados Unidos, o Reino Unido e a Alemanha, foi vítima de uma suposta espionagem via computadores por "hackers" chineses, informou hoje o secretário-geral de Defesa Nacional francesa, Francis Delon, em entrevista ao jornal Le Monde.

» China: ninguém pediu investigação de ataques de hackers
» EUA confirmam invasão a sistema de email
» China nega ter invadido computadores do Pentágono
» Hacker chineses invadiram Pentágono, diz jornal

Após dizer que o assunto é "sério", Delon afirmou que os ataques começaram após a eleição do conservador Nicolas Sarkozy como presidente da França, em 6 de maio. "Tenho a indicação certa de que a França não esteve protegida de ataques" por parte de "hackers" chineses, afirmou Delon.

A Secretaria de Segurança Nacional da França detectou "vestígios de ataques que afetaram serviços estatais", segundo o jornal.

Os ataques à França têm as "mesmas origens" que os detectados nos Estados Unidos, no Reino Unido e na Alemanha, disse Delon.

Na terça-feira, o jornal britânico Financial Times revelou que no mês de junho os computadores do secretário de Defesa americano, Robert Gates, tinham sido "visitados" por piratas chineses.

Dois dias depois, o jornal britânico The Guardian informou que "hackers" chineses, entre eles membros do Exército do país, atacaram os sistemas de alguns departamentos governamentais do Reino Unido.

As acusações de espionagem informática chinesa começaram no final de agosto, com o semanário alemão "Der Spiegel". Segundo a publicação, os "hackers" chineses acessaram os computadores do Governo da Alemanha utilizando "trojans" (programas ou vírus que copiam dados pessoais e senhas).

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.