inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Greenpeace divulga lista de quem mais respeita o ambiente

25 de dezembro de 2007 10h25

De acordo com a mais recente lista da Greenpeace, Sony Ericsson e Samsung são os fabricantes de eletrônicos que mais respeitam o meio ambiente, enquanto as piores notas cabem a Sharp, Microsoft, Philips e, especialmente, Nintendo, que levou um zero.

» Nokia investe em produtos menos agressivos ao meio ambiente
» Chat: tecle sobre o assunto

Trata-se da lista verde, que a Greenpeace começou a compilar no ano passado e que em sua segunda edição teve seu catálogo de produtos e marcas ampliado. No momento, a organização avalia 18 produtores de celulares, computadores, televisores e consoles de videogames.

O ranking atual, no qual a organização recomenda que os consumidores evitem produtos apenas das quatro empresas citadas, indica uma melhora com relação à primeira compilação da Greenpeace, em 2006, na qual apareciam 14 marcas, com nota média quatro em um máximo possível de 10 pontos.

A lista atual tem relevância na temporada de compras natalinas, que concentra até 30% das vendas de muitos desses produtos, e em um momento no qual a questão ambiental ganhou importância entre os usuários e na indústria mesma, que está em busca de novas propostas quanto a materiais recicláveis e baixo consumo energético.

A lista da Greenpeace atribui notas de zero a 10 para as atitudes das empresas. A análise leva em conta o uso de materiais químicos perigosos para o meio ambiente, nos processo de produção, e a responsabilidade na gestão de resíduos, em escala mundial.

Esse último aspecto é bastante complexo, porque na Europa existem leis que determinam que os fabricantes recolham os produtos descartados ou financiem outras organizações que se encarreguem desse trabalho, mas as normas não são idênticas em todos os países e nem sempre se aplicam. Além disso, em outras partes do mundo elas não existem.

O zero dado à Nintendo pode ser explicado, de acordo com a Greenpeace, porque o console de videogames Wii e o portátil DS utilizam muito PVC, um plástico que contém cloro e é muito difícil de reciclar, além de gerar emissões tóxicas quando incinerado. Além disso, os aparelhos levam em seus circuitos um material de retardamento de chamas chamado BFR, que também se acumula no meio ambiente.

A Microsoft, fabricante do console Xbox 360, é criticada por não ter uma política quanto a resíduos e por ter planejado a eliminação do PVC e do BFR apenas para o longínquo 2011. No caso da Philips, o problema é a falta de uma estratégia quanto a resíduos e a falta de planos para eliminar os BFR. Para a Sharp, falta uma política de eliminação de resíduos.

Quanto à Sony-Ericsson, que encabeça a lista de quem mais respeita o ambiente, com pontuação igual á da Samsung, a Greenpeace destaca que seus celulares não usam PVC e que em janeiro de 2008 a empresa deixará de utilizar BFR e outras substâncias problemáticas. No caso da Samsung, a organização aponta que suas novas telas LCD não contêm PVC, seus celulares não utilizam BFR e o grupo divulga muitas informações sobre a maneira pela qual os produtos são recolhidos.

De acordo com o grupo ecológico, muitas empresas substituíram os BFR, que têm funções de segurança no interior dos aparelhos, por produtos semelhantes que não contêm bromo, o elemento contaminante. O PVC, que também é utilizado no revestimento de muitos produtos, também vem sendo substituído por outros plásticos.

"Muitos consumidores não sabem como são produzidos esses aparelhos, e sobre o que acontece com eles depois que os descartam, mas o tema ecológico é um fator que devemos levar em consideração ao comprar", afirmou Sara del Río, porta-voz da Greenpeace na Espanha.

La Vanguardia
La Vanguardia