inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Estudo desenvolve técnica para "leitura da mente"

06 de março de 2008 07h32 atualizado às 09h02

Cientistas americanos desenvolveram uma técnica de "leitura da mente", que permite que um computador identifique as imagens que uma pessoa está vendo, sugere um estudo publicado na edição desta quinta-feira da revista científica Nature.

» Capacete permite interação virtual com força mental
» Descoberta área que filtra irrelevâncias
» Cérebro de jovens violentos mapeado
» Câmera mostra memória de rato

Os pesquisadores, da Universidade da Califórnia, criaram um programa que analisa imagens por ressonância magnética captadas do córtex de pessoas no momento em que estas estavam olhavam para uma série de imagens.

Em testes realizados pelos cientistas, o programa foi capaz de acertar nove em cada dez imagens.

Segundo os pesquisadores, a nova técnica abre caminho para o desenvolvimento de um aparelho que eventualmente seja capaz de fazer a leitura da memória ou dos sonhos ao reconstruir as imagens visuais.

"Em breve talvez sejamos capazes de reconstruir a imagem de uma experiência visual apenas ao observar a atividade do cérebro. Imagine um aparelho que faz leituras do pensamento, capaz de reconstruir a imagem da experiência visual de uma pessoa em qualquer momento", afirmou Jack Gallant, que liderou o estudo.

Apesar de otimistas, os cientistas afirmam que, por enquanto, a técnica pode ser aplicada apenas em imagens estáticas já que os aparelhos de ressonância magnética conseguem fazer apenas uma leitura a cada três ou quatro segundos, o que impossibilita a decodificação da atividade cerebral no caso das imagens em movimento.

Decodificação
Para realizar a pesquisa, os cientistas tiveram que treinar o software para decodificar a atividade cerebral de cinco voluntários ao serem estimulados visualmente com mais de mil imagens diferentes durante cinco horas consecutivas. Este treinamento ensina o software a decodificar como o cérebro de cada pessoa assimila as informações visuais, diz o estudo.

No passo seguinte, os pesquisadores partiram de uma série de 120 imagens e usaram o software para prever a atividade do cérebro esperada durante a exposição dos voluntários a estas imagens.

Finalmente, este segundo grupo de imagens foi exibida novamente aos voluntários enquanto eram submetidos à ressonância magnética e o programa então identificou para quais imagens os voluntários estariam olhando apenas com base nas ressonâncias, acertando 90% das vezes.

Avanço
Os resultados da pesquisa levantam questões sobre a privacidade das pessoas e as implicações éticas da leitura dos pensamentos.

De acordo com Gallant, em 30 ou 50 anos, os avanços podem ter implicações sérias na privacidade das pessoas.

"Nós acreditamos que ninguém deve ser submetido a nenhuma forma de leitura mente de forma involuntária, ou sem informações suficientes ou consentimento", disse o pesquisador.

Os receios com relação aos avanços na decodificação das atividades cerebrais remetem à trama do filme Minority Report - A Nova Lei, com Tom Cruise, no qual a polícia tinha capacidade de ler as mentes das pessoas e prender aquelas que tivessem pensamentos criminosos.

BBC Brasil
BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.