inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Fergie lança celular com MP3 player sensível a toque

12 de março de 2008 16h28 atualizado às 16h53

Fergie é garota-propaganda do Motorokr U9. Foto: Reinaldo Marques/Terra

Fergie é garota-propaganda do Motorokr U9
Foto: Reinaldo Marques/Terra

Fergie, vocalista do grupo Black Eyed Peas, chegou a São Paulo para promover o modelo de celular Motorokr U9, da Motorola. Em conversa com jornalistas na manhã de hoje, no Buddha Bar, a cantora mostrou o novo aparelho, cuja maior novidade é o MP3 Player sensível a toque.

» Fotos: celebridades mostram seus celulares
» No Brasil, Fergie diz que não tem planos para novo álbum

O display externo permite que o usuário possa escolher as músicas sem ter que abrir o flip do celular. O recurso de sincronização do Windows Media Player 11, da Microsoft, também facilita o acesso e a transferência dos arquivos de áudio. Como nas versões antigas do aparelho, a tecnologia Bluetooth se encarrega das transmissões sem fio.

Para divulgar a novidade, Fergie gravou um vídeo comercial, dirigido pelo renomado fotógrafo David LaChapelle, em que é contagiada por notas musicais que disparam do celular. Durante a propaganda, a cantora muda seu visual diversas vezes e coloca meliantes para dançar ao som de suas próprias canções.

O lançamento chegou acompanhado de uma promoção, realizada pela operadora Claro, em que os 800 primeiros compradores do aparelho ganham dois ingressos para o show exclusivo que a cantora faz nesta quinta-feira, no Via Funchal. No Brasil, o Motorokr U9 é vendido com quatro canções de Fergie já incluídas - Fergalicious, London Bridge, Clumsy e Here I Come - e o vídeo completo do hit Big Girls Don´t Cry. Outras novidades incluem alertas sonoros exclusivos gravados por ela.

Um outro recurso que pode servir de atrativo é o MotoID, que reconhece as músicas tocadas em um determinado ambiente. O usuário aproxima o celular da fonte da música e recebe uma resposta com o nome da canção, o artista e a capa do álbum, quando disponível.

Mesmo promovendo um aparelho em que é perfeitamente possível fazer transferências de músicas direto de um computador, Fergie disse que não se incomoda com a evolução da tecnologia e que isso, diretamente, não afeta os artistas. "Ultimamente, fazemos mais dinheiro com turnês do que vendendo álbuns", admitiu.

A cantora também ressaltou que o grupo Radiohead teve uma atitude de "gênio" ao disponibilizar o álbum In Rainbows direto pela Internet com o preço que os compradores quisessem pagar. "Os verdadeiros fãs vão contribuir com o trabalho", admirou.

No show do Brasil, a artista pretende fazer uma performance muito mais voltada ao rock do que costuma fazer no palco como grupo Black Eyed Peas. "Trouxe uns dançarinos incríveis comigo", adianta.

Redação Terra