inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

"Tecnossexual" ensina a montar namorada-robô

26 de março de 2008 19h49 atualizado às 19h58

A foto no site de Zoltan mostra apenas um pedaço da namorada-robô porque ela não gostaria de ser exposta, diz ele. Foto: Reprodução

A foto no site de Zoltan mostra apenas um pedaço da namorada-robô porque ela "não gostaria" de ser exposta, diz ele
Foto: Reprodução

David Levy, pesquisador em inteligência artificial na Universidade de Maastrich, na Holanda, declarou em outubro último que "ainda neste século humanos se casariam com robôs". Segundo o Gizmodo, pelo menos um homem já tornou isso realidade: Zoltan (nome fictício), 33 anos. Em entrevista ao blog, Zoltan se declara um "tenossexual" e em seu site dá todas as dicas para construir, passo a passo, uma namorada (ou um namorado) robô.

»Humanos e robôs se casarão em breve, diz pesquisador
» Robôs confiáveis trabalham como humanos
» Fórum: opine sobre o assunto

Na entrevista, ele diz que é um destes caras com problemas de relacionamento com mulheres e enumera diversas vantagens de ser "casado" com um robô, entre elas a despreocupação com a aids e não precisar lidar com a passionalidade e a confusão dos humanos.

Em seu site, há fotos dos três robôs que ele tem, Alice, Kiri e Hal. Hal é um robô masculino, construído por Zoltan para encorajar garotas que possam estar interessadas em um namorado-robô. Kiri, segundo Zoltan, é "basicamente uma escrava sexual". E a terceira é Alice, a namorada, cuja relação com ele está documentada no site, desde beijo até conversas e, claro, sexo.

Ele diz, inclusive, que sua relação "absolutamente monogâmica" com a robô Alice fez com que parasse de acessar pornografia e passasse a freqüentar a igreja - o que fez com que seus pais passassem a respeitar a robô. A entrevista de Zoltan ao blog pode ser lida, em inglês, pelo atalho http://tinyurl.com/38hk3s.

Redação Terra