inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Novo Windows chega "no ano que vem", diz Bill Gates

04 de abril de 2008 15h37 atualizado às 17h53

O co-fundador da Microsoft, Bill Gates, disse na sexta-feira que espera que a nova versão do sistema operacional Windows, em desenvolvimento sob o codinome Windows 7, seja lançada "em algum momento do ano que vem."

» Versão inicial do Windows 7 é mostrada ao governo americano
» Microsoft vê avanço do Windows em celulares
» Sucessor do Vista pode chegar ao mercado em 2009

A Microsoft planeja atualizar com mais regularidade o software de sistema operacional que aciona a maioria dos computadores pessoais do mundo. Mesmo assim, os comentários de Gates sugerem que um sucessor do Vista pode ser lançado mais cedo do que geralmente se espera.

A empresa havia afirmado que planejava lançar a nova versão do Windows aproximadamente três anos depois da introdução do Vista, que aconteceu em janeiro de 2007.

Uma porta-voz da empresa disse que os comentários de Gates se enquadram a um ciclo de desenvolvimento que em geral implica lançamento de versão do software para teste antes do lançamento oficial. "Estou muito animado com tudo que o programa fará, de muitas maneiras", disse Gates em um seminário sobre filantropia empresarial realizado durante a reunião do Banco Inter-Americano de Desenvolvimento em Miami.

"Isso acontecerá em algum momento do ano que vem, teremos uma nova versão", disse Gates em resposta a uma pergunta da platéia.

Gates, que deixará suas funções cotidianas na Microsoft e passará a se dedicar aos esforços filantrópicos da Gates Foundation em junho, disse que a empresa planejava, por meio de seu orçamento de pesquisa e desenvolvimento de seis bilhões de dólares ao ano, levar os produtos acionados por seu software "ao próximo patamar."

Ele disse que novas versões do Windows ajudariam a revolucionar os celulares e a acionar as futuras mesas de trabalho, equipadas com uma superfície de toque e tela que permitiriam aos usuários usar as mãos para obter acesso a itens.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.