inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Autora de perfil falso se declara inocente em juízo

19 de junho de 2008 11h56 atualizado às 12h10

Uma mulher norte-americana acusada de usar um perfil falso na web para enganar e agredir uma menina de 13 anos, que cometeu suicídio em resposta às humilhações, alegou inocência perante o juiz pelas acusações de fraude e conspiração.

» Mulher pode pegar 20 anos de prisão por criar perfil falso
» Boato online causa morte de menina de 13 anos
» EUA: Suicídio inspira lei que pune assédio na web
» Fórum: opine sobre o caso

Em maio, Lory Drew, 49 anos, foi denunciada na justiça por cadastrar um perfil falso na rede social MySpace, sob o nome de Josh Evans. Fingindo ser o adolescente "Josh", Lory iniciou um relacionamento com Megan Meier, 13 anos, que havia sido amiga de sua filha.

A última mensagem de "Josh", em outubro de 2006, dizia para Megan que "o mundo seria um lugar melhor sem você". A menina acabou cometendo suicídio, enforcando-se em seu quarto.

Lory Drew se declarou inocente ao apresentar-se ao juiz na última segunda-feira, e não quis comentar o caso com a imprensa.

O juiz estipulou fiança de US$ 20 mil e permitiu que Lory aguarde em liberdade o julgamento, marcado para o próximo dia 29.

Redação Terra