inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Mulher tenta seqüestrar ex-namorado virtual nos EUA

23 de agosto de 2008 14h34 atualizado às 17h08

Uma mulher foi detida após tentar seqüestrar um homem com o qual manteve um romance pela Internet, informou a polícia do Condado New Castle, em Delaware, nos Estados Unidos.

» Web é 'melhor lugar para encontrar cara-metade'
» Divorciados "detonam" ex-parceiros na Internet
» Ex se vinga em site de compras após ser dispensada
» Fórum: opine sobre o caso

Kimberly Jernigan, 33, mora na Carolina do Norte e não se conformou com o fim do romance virtual que manteve com um homem de 52 anos, residente em Claymont, Delaware.

Os dois teriam se conhecido em um "mundo virtual" e iniciado um relacionamento, que o homem decidiu terminar quando a conheceu no mundo real, há alguns meses. O fim da relação fez com que a mulher se desesperasse, segundo a polícia.

No início de agosto, Jernigan foi até o local de trabalho do ex-namorado e tentou seqüestrá-lo armada com uma pistola.

A tentativa fracassou e a mulher voltou duas semanas mais tarde para descobrir onde o ex-namorado virtual morava, e se fez passar por uma funcionária dos Correios para encontrar o endereço dele, que tinha se mudado, disseram as autoridades.

Após quatro dias de investigações, Jernigan conseguiu encontrar a casa onde ele vivia em Claymont, foi ao local acompanhada de seu cachorro Gogi, cortou a tela de uma janela e invadiu o apartamento do ex-namorado virtual.

O homem disse à polícia que, quando chegou ao apartamento, no dia 21, viu que alguém apontava uma mira a laser em direção ao seu peito, por isso fugiu do lugar e ligou às autoridades.

Os agentes que foram ao apartamento encontraram um par de algemas, um rolo de fita adesiva, uma bomba de descarga elétrica e uma pistola de ar comprimido.

Também encontraram Gogi, amarrado e amordaçado com fita adesiva, no banheiro.

Aproximadamente uma hora mais tarde, as autoridades do Estado de Maryland detectaram o veículo de Jernigan em um albergue junto à estrada e a detiveram, após uma breve resistência.

A mulher, que agora enfrenta acusações de tentativa de seqüestro, invasão de domicílio, e ameaças com agravantes, explicou à polícia que tinha amarrado o cachorro porque ele estava fazendo muito barulho.

O animal não ficou ferido, mas a polícia informou que a Sociedade Protetora dos Animais cogita acusar Jernigan de crueldade contra o cachorro.

EFE
EFE - Agência EFE - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da Agência EFE S/A.