inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Termos de serviço do Chrome causam controvérsia

03 de setembro de 2008 15h56

Ao enviar ou exibir conteúdo pelo browser, o usuário dá ao Google uma licença irrevogável sobre seu uso. Foto: Gizmodo

Ao enviar ou exibir conteúdo pelo browser, o usuário dá ao Google uma licença irrevogável sobre seu uso
Foto: Gizmodo

Também gostei bastante do Chrome. Ele é rápido, bem inteligente e acredito que vá mudar muita coisa nos próximos anos (talvez meses?). Mas li em um blog chamado Beyond Binary, da CNet, um post bem esperto. Eles salvaram os termos de serviço, aquelas letrinhas pequenas que você nem lê antes de aceitar instalar o browser. E nesse termo encontraram três pontos que abrem espaço para coisas não tão legais.

» Confira telas do Chrome
» Veja 1ªs impressões do Chrome
» Novo navegador do Google está disponível para download
» Leia mais notícias no Gizmodo

1 - O Google pode fazer updates do Chrome na sua máquina quando quiser. Na verdade, a maioria dos usuários até prefere assim, porque dá menos trabalho. Olha só:

12.1 O Software usado pelo usuário pode, ocasionalmente, fazer download e instalar automaticamente atualizações do Google. Essas atualizações são concebidas para melhorar, aperfeiçoar e desenvolver os Serviços e podem ser apresentadas sob a forma de correções de erros, funções aprimoradas, novos módulos de software e versões completamente novas. O usuário concorda em receber essas atualizações (e permitir que o Google as forneça) como parte da utilização dos Serviços.

2- Você mantém todos os direitos de propriedades de coisas suas que você vê no navegador (fotos, e-mails etc), mas o Google pode usar essas coisas quando quiser. Acho que tem isso no Orkut também. Aqui está:

11.1 O usuário retém direitos autorais e quaisquer outros direitos que já tiver posse em relação ao Conteúdo que enviar, postar ou exibir nos Serviços ou através deles. Ao enviar, postar ou exibir o conteúdo, o usuário concede ao Google uma licença irrevogável, perpétua, mundial, isenta de royalties e não exclusiva para reproduzir, adaptar, modificar, traduzir, publicar, distribuir publicamente, exibir publicamente e distribuir qualquer Conteúdo que o usuário enviar, postar ou exibir nos Serviços ou através deles. Essa licença tem como único objetivo permitir ao Google exibir, distribuir e promover os Serviços, e ela poderá ser revogada para alguns deles, conforme definido nos Termos Adicionais.

3 - Eles juram que não vão colocar mais propaganda na navegação. Até agora, quem coloca propaganda nas páginas é o dono das páginas, não o browser. Mas deixaram aberto nos termos de serviço:

17.1 Alguns dos Serviços são mantidos por receita proveniente de publicidade e podem exibir anúncios e promoções. Esses anúncios podem ser segmentados ao conteúdo da informação armazenada nos Serviços, pesquisas feitas por meio dos Serviços ou outras informações.

17.2 A maneira, modo e abrangência da publicidade do Google nos Serviços estão sujeitos a alterações sem aviso prévio específico ao usuário.

17.3 Considerando a concessão por parte do Google do acesso e uso dos Serviços, o usuário concorda com a possibilidade de o Google veicular tais anúncios nos Serviços.

Como eu já disse, gostei do Chrome. E adoro o lance "don't be evil" (não seja mau) do Google. Mas acho que vale a pena levantar esses pontos para abrir uma discussão e tal.

Gizmodo
Gizmodo