inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Skype é acusado de facilitar espionagem de usuários na China

02 de outubro de 2008 15h38 atualizado às 16h26

A empresa Skype - que oferece serviços de trocas de mensagens escritas e de voz pela Internet - permitiria que as autoridades chinesas espionassem os usuários de seus serviços de comunicação na rede de computadores, segundo um estudo divulgado por investigadores canadenses.

» iTunes teria sido bloqueado na China
» Inglaterra quer arquivar e-mails e ligações da população
» Justiça alemã proíbe governo de espionar PCs
» Fórum: opine sobre a suposta espionagem

A TOM-Skype, uma empresa formada pelo Skype (filial da eBay) e a sociedade chinesa de telecomunicações TOM Online, armazenaria mensagens escritas de seus usuários, selecionadas por meio de filtros como "Tibete" ou "Partido Comunista", de acordo com o estudo do Citizen Lab, um grupo de investigação da Universidade de Toronto.

Em um relatório de 16 páginas, o Citizen Lab indicou que "a TOM-Skype está censurando e armazenando mensagens de texto que contenham palavras-chave específicas e sensíveis, e poderia realizar um controle mais dirigido", indicou.

Após a divulgação do informe, o Skype indicou que estava "extremamente preocupado" com o controle de seu chat na Internet por parte de seu sócio chinês.

O Skype assegurou que recebeu informações de que um filtro que bloqueava a difusão de mensagens com algumas palavras havia sido alterado.

"Nos desculpamos profundamente pela violação da privacidade das mensagens de texto nos servidores da TOM na China e estamos tentando urgentemente resolver a situação com a TOM", indicou a companhia.

O relatório do Citizen Lab foi divulgado nesta quarta-feira no site do Information Warfare Monitor, um projeto ae Citizen Lab e do SecDev Group, um grupo especializado em temas de segurança com sede em Ottawa.

AFP
AFP - Todos os direitos de reprodução e representação reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.