inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Mulher é presa por matar marido virtualmente no Japão

24 de outubro de 2008 07h36 atualizado às 11h09

A polícia do Japão prendeu uma mulher acusada de ter matado o seu "marido" em um mundo virtual na Internet.

» Web é 'melhor lugar para encontrar cara-metade'
» Mulher tenta seqüestrar ex-namorado virtual
» Homem que matou por ciúme do Facebook pega perpétua
» Fórum: opine sobre relacionamentos virtuais

Ela alega que teria ficado brava ao ser divorciada do marido virtual sem aviso em um jogo online.

O avatar "morto" era o alter-ego virtual de um homem de 33 anos, que chamou a polícia após descobrir que seu perfil no jogo havia sido apagado.

A suposta "assassina virtual", uma professora de piano de 43 anos, está sendo mantida em uma prisão na cidade de Sapporo, ao norte do país.

A polícia a acusa de acessar de forma fraudulenta a conta da vítima no jogo online.

Casamento virtual
Os avatares da mulher e da vítima haviam se conhecido online e se casaram virtualmente em um jogo popular, chamado Maplestory.

Segundo a polícia, apesar de a mulher não ter cometido qualquer agressão física contra sua vítima no mundo real, ela deverá ser indiciada por acessar ilegalmente um computador e manipular dados.

Ela estará sujeita, se condenada, a uma pena de até cinco anos de prisão ou a uma multa de até cerca de R$ 12 mil.

O Maplestory é um jogo fabricado na Coréia do Sul que ganhou muita popularidade em diversos países do Oriente.

O principal objetivo do jogo é derrotar monstros, mas ele também pode servir para outras atividades sociais, como relacionamentos e até casamentos virtuais entre os avatares.

BBC Brasil
BBC Brasil - BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.