inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Supercomputador faz 18,45 bi de operações por segundo

02 de dezembro de 2008 16h26

A Universidade Autônoma Metropolitana da Cidade do México instalou uns dos supercmputadores mais potentes da América Latina, capaz de realizar 18,45 bilhões de operações por segundo. A máquina foi projetada para fazer cálculos de química quântica e simulações completas sobre clima, fluidos de nível molecular e tráfico de sistemas de telefonia celular, segundo informações da agência Ansa.

» TopTen: foto das máquinas mais poderosas
» Pioneiro inova com supercomputador
» Supercomputador vai desvendar mistérios moleculares

Jorge Garza, chefe do laboratório de Supercomputação da universidade, afirmou à agência que "a máquina permitirá estudos que há quatro ou cinco anos não eram possíveis". No ranking dos melhores do mundo, este supercomputador ocupa a posição 226.

O supercomputador, batizado de "Aitzaloa" (junção de duas palavras de origem asteca que significam "lugar em que se faz algo" e "lugar em que se aprende"), faz parte do Projeto Delta Metropolitano de Computação de Alto Rendimento, com o objetivo de interligar via fibra óptica os grandes sistemas da Universidade Autônoma Metropolitana, da Universidade Nacional Autônoma do México e do Instituto Politécnico Nacional.

A inteligação das máquinas será feita em 2009, unindo mais de seis mil núcleos de processamento, que serão de grande utilizada no manejo de informações do setor público.

"A máquina é "um dos poucos projetos com esse perfil na América Latina", afirnmou Juan Rosas, do Laboratório de Supercomputação da Universidade Autônoma Metropolitana, acrescentando que o continente sempre enfrentou problemas de interconectividade para a Internet. Por isso, decidiram fazer esse projeto.

Redação Terra