inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Redes sociais ainda não conquistaram adultos, diz pesquisa

15 de janeiro de 2009 14h18 atualizado às 14h33

Mais pessoas estão abraçando redes sociais como MySpace e Facebook, mas o uso desses sites para reunião de amigos permanece um fenômeno muito maior entre os jovens, segundo um relatório divulgado na quarta-feira pela organização Pew Internet & American Life Project.

» Falar de sexo e álcool em rede social "é risco para jovens"
» Web: redes sociais podem levar ao "vício de amigos", diz especialista
» Redes sociais provocam debate sobre amizade e privacidade
» Fórum: opine sobre o uso de redes sociais

Dos cerca de três quartos dos adultos online nos EUA, 35% usam sites de redes sociais como MySpace, Facebook ou LinkedIn, constatou a organização Pew em uma pesquisa com 2.250 pessoas no final do ano passado. Apenas 8% dos usuários adultos da web faziam parte de redes sociais há quatro anos.

Pela pesquisa recente e outras enquetes no ano passado, a entidade determinou quão mais provável era a participação dos jovens em redes sociais. Cerca de 65% dos adolescentes online entre 12 e 17 anos usam os sites, e três quartos dos internautas entre 18 e 24 anos têm um perfil. Em comparação, apenas 7% dos usuários de internet acima dos 65 anos estão nesses sites.

Uma das descobertas mais surpreendentes da Pew divulgadas na quarta-feira foi: cerca de 17% dos adultos possuem vários perfis num mesmo site e 4% possuem perfis para "diferentes partes de sua personalidade."

Mas antes de começar a se perguntar quantos dos seus amigos têm múltiplas personalidades, Amanda Lenhart, especialista de pesquisa sênior da Pew, observou que esses perfis geralmente enfatizam diferentes partes da vida de uma pessoa, como esportes ou hobbies. Alguém pode ter um perfil focado em hóquei e outro separado sobre jardinagem.

Homens e mulheres usam os sites em proporções iguais, mas houve diferenças em relação à raça. Cerca de 31% dos usuários brancos da web disseram que tinham um perfil em pelo menos um site de rede social, em comparação a 43% dos negros e 48% dos adultos hispânicos.

Lenhart disse que a diferença pode ser atribuída às idades dos participantes, visto que "segmentos mais jovens da população têm muito mais diversidade." Similarmente, como os jovens tendem a ganhar menos, a pesquisa também constatou que os participantes com rendas mais baixas tinham maior probabilidade de usar sites de redes sociais do que os mais ricos.

As idades médias dos usuários do MySpace e Facebook foram de 26 e 27 anos, respectivamente. No LinkedIn, focado na carreira profissional, a idade média foi de 40 anos.

Embora um número crescente de empresas esteja presente em sites de redes sociais, a amizade é a principal razão para as pessoas se conectarem. Grande parte dos adultos, 89%, disse usar seus perfis online para manter contato com amigos. Apenas 28% afirmaram usar o perfil para fazer contatos de negócios ou profissionais e se promover no trabalho.

Flertar foi a razão menos popular: apenas 20% dos adultos disseram ser esta a razão para se conectarem.

O Facebook tem cerca de 150 milhões de usuários ativos, a maioria fora dos EUA, e as pessoas acima de 30 anos são o grupo que cresce mais rapidamente no site. O MySpace se vangloria de seus 125 milhões de usuários ativos, 76 milhões deles nos EUA, com adultos como o grupo de maior crescimento no site em dezembro.

As pesquisas da Pew tiveram margens de erro de 2,4 a 6 pontos percentuais.

Tradução: Amy Traduções

AP - Copyright 2007 Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído.