inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

IBM desenvolve computador mais rápido do mundo

03 de fevereiro de 2009 09h20 atualizado às 13h11

Sete meses depois de ter entregue o computador mais poderoso do mundo, a IBM anunciou nesta terça-feira que está desenvolvendo uma máquina ainda mais potente, um novo supercomputador Sequoia que será entregue em 2011 ao Departamento de Energia dos Estados Unidos. A máquina com velocidade de 20 petaflops (ou 20 mil trilhões de cálculos por segundo) será usada no Laboratório Nacional de Lawrence Livermore.

» Supercomputador pessoal chega ao mercado britânico
» Supercomputador faz 18,45 bi de operações por segundo
» Pioneiro da tecnologia inova com supercomputador
» Universidade de Toronto e IBM lançam supercomputador

O Sequoia será mais rápido que seu antecessor, entregue em junho ao Departamento de Energia e que superou a barreira do 1 petaflop. Peta é um termo que designa quadrilhão e FLOP refere-se a operações de ponto flutuante por segundo.

Segundo a IBM, o poder de computação do sistema Sequoia será maior que o de qualquer um dos sistemas atualmente listados no ranking Top 500 de supercomputadores.

O sistema conterá mais de 1.6 milhão de microprocessadores, colocados em uma série de 96 racks do tamanho de geladeiras. O supercomputador, segundo o site do Times, ficará numa área de 318 m² e usará apenas em torno de 6 megawatts de energia por ano - o equivalente ao consumo de 500 lares americanos em um ano.

O principal propósito do Sequoia é rodar complexas simulações para a pesquisa de armas nucleares, permitindo aos cientistas nucleares determinar quais são seguras atendendo ao requerido pelo programa de armazenagem da Administração Nacional de Segurança Nuclear do Departamento de Energia. Ele também poderá atuar em pesquisas de astronomia, energia, genoma humano e mudanças climáticas, com alto poder de precisão.

Os engenheiros da companhia também construirão o "Dawn", um outro supercomputador, com capacidade de 500 teraflops - ou 500 trilhões de cálculos por segundo -, que vai atuar como sistema de entrega para as operações de computação do Sequoia. Ambas as máquinas serão construídas em Rochester, Minnesota, no centro Blue Gene da IBM.

Números
Vinte petaflops em poder de computação é o equivalente a 3 milhões de computações para cada humano no planeta, por segundo. Seriam necessários 120 bilhões de pessoas - quase 20 vezes a população atual da Terra - usando calculadores por quase 50 anos para processar o que o Sequoia é capaz de fazer em um único dia. O custo do Sequoia não foi revelado, mas é estimado em bem mais de US$ 100 milhões.

(com sites e agências internacionais)

Redação Terra