inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Hackers-mirins invadem contas com facilidade

06 de abril de 2009 16h01

Uma pesquisa realizada pela firma de segurança Trend Micro descobriu que crianças e adolescentes estão conseguem invadir com facilidade contas de amigos e familiares em diversos serviços online. Segundo o site iTWire, a entrevista descobriu que um em cada três adolescentes questionados confirmou que hackearia uma conta em troca de dinheiro fácil e rápido. Dos entrevistas, 40% admitiram já ter desfigurado o perfil de alguém em uma rede social ou conta bancária de outra pessoa.

» Adolescentes destravam iPhone dentro de loja da Apple
» Menino de 9 anos cria programas para iPhone
» Menino de 8 anos é mais jovem certificado da Microsoft

As invasões ocorrem usualmente em contas de outros amigos e familiares. Da entrevista realizada com 500 crianças e adolescentes e 500 pais e mães, concluiu-se que garotos são mais voltados para a invasão de perfis sociais, enquanto as meninas dão preferência a contas em lojas virtuais e até mesmo contas bancárias. Das crianças entrevistadas, 10% disseram achar engraçado ou legal fingir ser outra pessoa online, e 70% confessaram já ter feito isso.

A facilidade de invasão está no mecanismo de lembrete de senhas e no fato de que muitos serviços usam dados pessoais para revelá-las. "Não é difícil para uma criança zerar a senha de alguém e ter acesso a uma rede social ou a uma conta Paypal via Ebay, porque muitas das informações necessárias para isso estão nos perfis sociais", explicou Rik Ferguson, consultor sênior da Trend Micro.

O Facebook, por exemplo, para liberar a senha de acesso de um usuário, oferece um questionário de 25 perguntas pessoais, entre elas "primeiro beijo", "nome da primeira professora" e "primeira paixão", noticiou o site Computeractive. Essas informações podem ser facilmente obtidas dos próprios pais.

Os resultados do estudo mostram uma clara necessidade de revisão nas políticas de lembrete de senha, mas também de uma mudança nos hábitos dos usuários, que devem se preservar melhor em redes sociais e dificultar invasões empregando senhas que não estejam associadas a nomes, apelidos ou informações pessoais facilmente encontradas na internet.

Geek
Geek