inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Novo buscador da Microsoft causa euforia em apresentação

28 de maio de 2009 14h40 atualizado às 20h07

A nova ferramenta de buscas da Microsoft, chamada Bing, foi apresentada nesta quinta-feira na conferência All Things Digital, nos Estados Unidos. Fernando Madeira, presidente do Terra, está participando do evento e comenta as primeiras impressões do buscador. "O produto é muito bom, diferenciado nas respostas, unifica e organiza muito bem as informações mais relevantes", disse.

» Veja fotos da demonstração do Bing
» Veja fotos da edição de 2009 da All Things Digital
» Microsoft anuncia sua nova ferramenta de busca Bing
» Fórum: opine sobre as novidades do All Things Digital

"A excitação na platéia foi espetacular, cada feature apresentada foi aplaudida entusiasticamente". A platéia do evento é formada por gente 'de peso' do Vale do Silício e da indústria.

Madeira falou mais sobre as primeiras impressões do produto. "Se a busca for por uma cantora, a ferramenta retorna videos, letras de música e outros separados em tabs dentro da janela de resultados. Se trata de e-commerce, mostra comparação de preços e faz um cashback das compras (caso efetivado) para usuários criando uma moeda virtual."

Sobre o Bing

O Bing é um novo e mais poderoso tipo de serviço de busca, que a Microsoft prefere chamar de "ferramenta de decisão": mais do que simplesmente informar links, o Bing tenta "entender" o que o usuário procura. Na hora de comprar qualquer produto - de uma câmera digital a passagens aéreas ou determinado vinho - a ferramenta mostra comparações de preços e de modelos, por exemplo.

Segundo o anúncio da Microsoft, o Bing foi desenhado especificamente para, além de aproveitar os benefícios dos atuais sistemas de busca, mostrar nova abordagem para a experiência do usuário, com ferramentas intuitivas que ajudem os clientes a tomarem decisões específicas: escolher um restaurante, planejar uma viagem, tomar decisões de negócios, com destaque para serviços que são oferecidos online ou ranqueados.

O serviço de buscas estará disponível em http://www.bing.com a partir da próxima quarta-feira, e representa uma investida da empresa para marcar presença no cenário dos buscadores - segmento liderado pelo Google com 64,2% do mercado, tendo o Yahoo (20,4%) em segundo lugar e a Microsoft em terceiro, com uma fatia de 8,2%. Na conferência da D7, o CEO da Microsoft não falou em reversão rápida desse cenário. "Meu cronograma é de muitos anos, não tenho uma projeção específica, mas muitos anos", afirmou.

De acordo com a Advertising Age, a Microsoft estaria planejando uma campanha publicitária de US$ 80 milhões a US$ 100 milhões para promover o Bing. Steve Ballmer não confirmou nem desmentiu a informação. "Teremos o que defino como um grande orçamento - grande a ponto de me levar a engolir seco quando o aprovei", disse ele, de acordo com a Reuters.

Redação Terra

Bing, lançado em feira na Califórnia, aposta na idéia de que usuário procura mais de uma coisa e categoriza resultados