inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Google vê retomada do setor de internet no Brasil após crise

02 de julho de 2009 15h21 atualizado às 16h33

O Google espera uma recuperação do crescimento da internet no Brasil no restante de 2009 depois de o setor ter sofrido um impacto da desaceleração da economia no início do ano, afirmou o diretor-geral da empresa no país, Alex Dias.

» São Paulo terá fotos de rua no Google Maps

"Num primeiro momento da crise, houve um pânico geral e a Internet desacelerou seu crescimento", disse o executivo. "O segundo trimestre já marcou um cenário de retomada e a gente está otimista, esperando um crescimento forte agora", acrescentou ele, evitando citar números pois a matriz da empresa está em período de silêncio antes da divulgação de seus resultados.

A companhia anunciou nesta quinta-feira parceria com a Fiat para o lançamento de serviço de mapas Street View no Brasil, disponível em vários mercados desenvolvidos.

O Google tem atualmente 250 funcionários em escritório em São Paulo e centro de pesquisas em Belo Horizonte. O número cresceu cerca de 40% desde o final de 2007, disse Dias. O executivo afirmou que apesar de a internet capturar 25 a 30% da audiência do público consumidor de mídia no país, o segmento é destino de apenas 3% dos investimentos de publicidade.

Essa relação deve crescer este ano com ajuda da crise, que força as empresas a "pensarem mais criativamente suas estratégias" de investimentos, afirmou o executivo.

A parceria da empresa com a Fiat no serviço que usa carros equipados com máquinas fotográficas para alimentar mapas de cidades que podem ser visualizados no nível real das ruas é inédita para a companhia no mundo, disse Dias.

O Brasil é o segundo país da América Latina a receber o serviço Street View após o lançamento ocorrido há poucos meses no México. A Fiat cedeu 30 carros e apoio técnico para o projeto, em um acordo de dois anos.

Inicialmente, as cidades atendidas pelo serviço no Brasil serão São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.