inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Obama alerta adolescentes para perigos do Facebook nos EUA

08 de setembro de 2009 19h32 atualizado às 19h58

O presidente americano, Barack Obama, alertou os adolescentes americanos nesta terça-feira para os perigos de se colocar muitas informações pessoais em redes sociais da internet, dizendo que isso pode se voltar contra eles no futuro.

As palavras do mandatário se seguem a estudos recentes que indicam que os empregadores dos EUA utilizam cada vez mais sites como Facebook e MySpace para analisar candidatos a empregos.

Participando de uma sessão de perguntas e respostas com estudantes de 14 a 15 anos, Obama foi indagado sobre como se tornar presidente dos Estados Unidos.

"Bom, me deixe dar algumas dicas bem práticas. Primeiro, quero que todos sejam muito cuidadosos com o que postam no Facebook, porque na era do YouTube tudo que vocês fazem pode ser acessado mais tarde", disse Obama.

"E quando você é jovem comete erros, faz coisas idiotas. Tenho ouvido falar muito sobre jovens que colocam coisas no Facebook e quando vão procurar um emprego descobrem que foram pesquisados."

Obama se referiu várias vezes a "erros" que cometeu quando estava na escola, mas sem especificar. Ele já admitiu ter usado drogas quando era mais jovem.

Uma pesquisa de junho do site careerbuilder.com descobriu que 45% dos empregadores americanos usaram redes sociais para pesquisar candidatos e que o Facebook, que diz ter 250 milhões de usuários no mundo, é seu site favorito para isso.

Cerca de 35% dos empregadores pesquisados disseram ter encontrado conteúdos que os induziram a rejeitar um candidato. Os exemplos incluíam fotos impróprias, informação sobre uso de álcool ou drogas por parte do candidato ou críticas a ex-empregadores, colegas de trabalho ou clientes.

A Casa Branca usa com frequência sites como Facebook, Twitter e outras redes sociais para se comunicar diretamente com os cidadãos.

Reuters
Reuters - Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.