inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Anúncio do Google explica imagem ofensiva de Michelle Obama

24 de novembro de 2009 12h01 atualizado às 12h27

Uma imagem ofensiva da primeira-dama americana continua aparecendo nos primeiros resultados de buscas de fotos do Google. Foto: Divulgação

Uma imagem ofensiva da primeira-dama americana continua aparecendo nos primeiros resultados de buscas de fotos do Google
Foto: Divulgação

Uma busca no Google por imagens de Michelle Obama mostra, como um dos primeiros resultados, uma imagem ofensiva da primeira-dama dos Estados Unidos. Na semana passada, o site de buscas afirmou que iria retirar o link para a imagem em questão por se tratar de um site que disseminava vírus. No entanto, ela continua aparecendo junto ao resultado das buscas nesta terça-feira, e o Google inseriu um anúncio no qual justifica não ter excluído o link.

» Obama surpreende ao admitir que nunca usou o Twitter
» Siga o Terra no Twitter

Segundo explica o blog Search Engine Land, na semana passada o Google removeu o link para o site que exibia a imagem da primeira-dama americana, alegando que o site enviava vírus para os usuários. Mas, a imagem permanece aparecendo entre as mais importantes porque foi copiada e reproduzida por outros sites que não enviam vírus aos visitantes.

Deste modo, o Google decidiu inserir um anúncio junto ao mecanismo de buscas de foto para explicar aos navegadores que "algumas vezes os resultados das buscas na internet podem incluir conteúdos desagradáveis".

O texto do anúncio afirma que os conteúdos não passam pela aprovação do Google e que os resultados das buscas são um reflexo das informações disponíveis na internet. "O ranking de um site nos resultados de busca do Google se baseia fortemente em algoritmos de computador que usam milhares de fatores para calcular a relevância de uma página para uma determinada consulta", diz o texto.

Redação Terra