inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

São Paulo possui 1 ponto Wi-Fi para cada 11 mil habitantes

03 de dezembro de 2009 09h04

Uma pesquisa realizada por uma consultoria especializada apontou que a cidade de São Paulo possui 990 pontos de acesso à internet Wi-Fi, representando um hotspot para cada 11.038 habitantes. O estudo também foi realizado em outras cidades da América Latina, como Buenos Aires, Cidade do México e Santiago. A capital paulista foi a que apresentou a menor presença relativa de hotspots por habitante.

» Empresas oferecem acesso Wi-Fi gratuito durante fim de ano
» DJ britânico diz sofrer de alergia a redes Wi-Fi
» Siga o Terra no Twitter

Em todas as cidades pesquisadas na América Latina, Buenos Aires é a que possui mais conexões Wi-Fi por habitante. Na capital Argentina há 1.164 hotspots, um ponto para cada 2.620 pessoas. Em seguida vem a Cidade do México, com 2.574 pontos Wi-Fi, o que corresponde um ponto para cada 3.388 habitantes e Santiago com 502 hotspots, um ponto para cada 10.942 pessoas.

Esta segunda edição da pesquisa "Mapa Wi-Fi", realizada pela Marco Consultora, apontou também que o número de acessos Wi-Fi em São Paulo cresceu 27% desde 2008. Os pontos de acesso se concentram nos setores alimentícios (restaurantes e cafés) e hoteleiro.

"A menor presença relativa de hotspots em São Paulo se deve, em parte, ao fato de termos mais notícias de assaltos a notebooks, fenômeno que amedronta as pessoas a usar bens pessoais em locais abertos como nos pontos hotspots", diz Edson Barbero, um dos responsáveis pela pesquisa.

Em toda a América Latina, 72% dos hotspots se encontram no setor alimentício. Em Buenos Aires, o segundo setor com maior presença de Wi-Fi é o hoteleiro; na Cidade do México é o de entretenimento; e em Santiago é o de educação e cultura.

Em São Paulo, o setor alimentício possui mais de 65% do total de hotspots, e em seguida com 11% está turismo (hotéis), educação com 7% e compras e consumo com 6%.

Redação Terra