inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Greenpeace lança nova edição do Guia de Eletrônicos 'Verdes'

08 de janeiro de 2010 16h49 atualizado em 11 de janeiro de 2010 às 09h32

Apple já foi muito criticada no passado pelo Greenpeace pelos materiais que usava. Foto: Reuters

Apple já foi muito criticada no passado pelo Greenpeace pelos materiais que usava
Foto: Reuters

A organização ambientalista Greenpeace lançou durante a feira internacional Consumer Electronics Show (CES), que ocorre em Las Vegas, Estados Unidos, a 14ª edição de seu Guide to Greener Electronics (Guia dos Eletrônicos Verdes, no Brasil), que mostra quais empresas cuidam do meio ambiente ao deixarem de utilizar produtos químicos perigosos em seus produtos.

» Nokia é empresa mais "verde", segundo Greenpeace
» Acompanhe a CES 2010 no Gizmodo
» Veja mais sobre a CES no Baixaki
» Siga o Terra no Twitter

Na conferência para a imprensa, Casey Harrell, porta-voz do Greenpeace, disse acreditar que é hora de falar menos e fazer mais para a remoção das químicas tóxicas. As empresas que foram mais bem qualificadas em 2009, de acordo com o ranking, foram a Apple, Sony Ericsson e Nokia.

A Apple, que já foi criticada no passado pelos materiais que usa, foi a empresa mais bem cotada da lista, conseguindo a nota máxima em toda a sua linha de produtos, que inclui computadores, notebooks, monitores e celulares, todos livres de BRFs (retardadores de chama de brominato) e de plástico PVC.

Harrell afirmou que o Greenpeace não quer que as empresas criem um ou dois produtos ecologicamente corretos, e sim que mude suas linhas inteiras, para adequá-las. Para o grupo, elas devem apoiar a criação de proibições legais para acabar com o uso dessas substâncias tóxicas em qualquer eletrônico.

O Greenpeace soube que a Sony Ericsson e a Apple pediram o apoio de instituições da União Européia para viabilizar tal decreto, iniciativa que não foi tomada por outras grandes empresas, como a Hewlett-Packard, Dell e Acer.

O grupo ambientalista afirmou ainda que as empresas Samsung, Dell, Lenovo e LG sofreram "penalidades" por falharem nas promessas de evitar o uso de substâncias tóxicas em seus produtos. Como em outros "campeonatos", Microsoft e Lenovo estão em posições bastante desconfortáveis lá nos últimos lugares. A lanterna é, como já é tradicional, da japonesa Nintendo, grande vilã da poluição eletrônica desde 2006, quando o guia foi criado.

Segundo a AFP, durante a feira, diversas empresas tentam provar que têm produtos amigos do meio ambiente. Entre eles, o novo mininotebook da Sony, Vaio W Series, que possui chassis de plástico feito de CDs reciclados e um case também de plástico reciclado, feito a partir de garrafas.

Confira no site do Greenpeace o ranking completo pelo atalho : http://bit.ly/5shBNP.

Geek
Geek