inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Chineses levam flores à sede do Google em Pequim

13 de janeiro de 2010 10h49 atualizado às 12h43

Usuário do Google deixa flores junto ao logo da companhia em frente à sede em Pequim. Foto: Vincent Thian/AP

Usuário do Google deixa flores junto ao logo da companhia em frente à sede em Pequim
Foto: Vincent Thian/AP

O anúncio do Google de que está considerando deixar a China após ataques hacker levou dezenas de chineses para a frente da sede da empresa em Pequim. Eles depositam flores, mensagens de agradecimento e bilhetes de 'adeus'.

» Fotos: chineses levam flores à sede do Google
» Ativistas aplaudem Google mas não creem em recuo da China
» EUA exigem explicações da China por ataque ao Google
» Após ataque, Google diz que pode fechar escritórios na China
» Siga o Terra no Twitter

Além do Google, pelo menos outras vinte empresas foram vítimas de um ataque similar nos setores de tecnologia, internet, mídia, finanças e química. "Estamos em processo de notificar essas empresas, e também estamos trabalhando com as autoridades dos Estados Unidos", escreveu o Google.

Por conta dos ataques, o Google diz que não vai mais censurar resultados de buscas na China - algo que fazia desde 2006, quando chegou ao país - e que avalia o fechamento dos seus escritórios na China.

Redação Terra