inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Governo alemão aconselha cidadãos a abandonar o IE

18 de janeiro de 2010 12h37 atualizado às 14h14

A Secretaria Federal para Segurança na Tecnologia da Informação (BSI) alemã está recomendando aos cidadãos que parem de usar o Internet Explorer, em virtude de uma nova falha de segurança recentemente descoberta que pode ter sido fundamental no ataque chinês aos servidores do Google e de mais de 20 outras empresas.

» Empresa alerta para falha de segurança no IE que ajudou ataques
» Siga o Terra no Twitter

Segundo o comunicado da BSI, publicado em inglês no site Mashable, a falha afeta o Internet Explorer 6, 7 e 8 nos sistemas operacionais Windows XP, Windows Vista e Windows 7 e é impossível prevenir completamente um ataque, mesmo rodando o navegador em "Modo Protegido" ou desabilitando scripts.

O código necessário para explorar a falha foi divulgado recentemente, e segundo o site ITWorld já foi incluso em pelo menos uma ferramenta de invasão. Com ele, um agressor pode executar programas no computador de uma vítima simplesmente fazendo-a visitar uma página especialmente preparada.

Dadas as circunstâncias, o texto afirma que a única forma de se proteger contra possíveis ataques é a troca de navegador, pelo menos até que a Microsoft desenvolva um patch para corrigir a falha. O comunicado, entretanto, não nomeia alternativas, entre elas o Firefox, Safari, Google Chrome e Opera, todas elas gratuitas.

Thomas Baumgarter, porta-voz da Microsoft na Alemanha, não concorda com a recomendação da BSI. Em declaração à BBC, o executivo diz que os ataques ao Google foram parte de um "plano maior" e que não houve ataques ou ameaças aos usuários comuns, portanto não haveria motivo para preocupação.

Geek
Geek