inclusão de arquivo javascript

Tecnologia

 
 

Descobertas novas falhas de segurança no Internet Explorer

26 de janeiro de 2010 15h51 atualizado às 16h14

Os ataques ao Google, duas semanas atrás, ainda geram polêmica com o governo chinês, mas a maior dor de cabeça mesmo é para a rival Microsoft. A empresa Core Security Technologies afirmou ter descoberto mais uma série de falhas no navegador Internet Explorer que permitem o controle de computadores por hackers.

» Microsoft lançará reparo para Explorer após ataque ao Google
» Microsoft reage a "alerta alarmista" sobre seu navegador
» Firefox 3.5 é navegador mais popular do mundo
» França também recomenda suspensão do uso de IE
» Governo alemão aconselha cidadãos a abandonar o IE
» Siga o Terra no Twitter

Logo depois dos ataques uma série de falhas do Internet Explorer já havia sido anunciada, levando os governos da França e da Alemanha a alertar quanto ao risco do navegador da Microsoft. A empresa imediatamente anunciou correção para os problemas.

Nenhuma das novas falhas foi considerada grave. "Há três ou quatro maneiras de se conduzir este tipo de ataque", disse Jorge Luis Alvarez Medina, um consultor de segurança em sistemas da Core à agência Reuters. Ele admitiu, no entanto, não ter certeza sobre se hackers se aproveitaram ou não das falhas agora descobertas nos ataques ao Google.

Em resposta, a Microsoft afirmou estar investigando a denúncia. "Nós desconhecemos qualquer ataque tentando usar a vulnerabilidade (do Internet Explorer) e acreditamos que consumidores vão reduzir riscos devido a um uso responsável", afirmou ao blog Ars Technica.

A maior parte das falhas foi encontrada até agora no IE6, que foi o navegador mais usado do mundo antes do Firefox 3.5 assumir o posto, superando o Internet Explorer 7. Como muitos usuários ainda usam o antigo browser, os buracos na segurança acabam explorados por hackers.

Redação Terra