Internet

publicidade
19 de setembro de 2011 • 12h01 • atualizado às 13h48

Agência Efe publica seu primeiro manual de jornalismo multimídia

Lançamento contou com a presença do presidente da Efe, Álex Grijelmo (segundo à direita)
Foto: EFE

A Agência Efe apresentou nesta segunda-feira, em sua sede em Madri, o "Livro de Estilo Urgente", seu primeiro manual de jornalismo multimídia, que inclui diretrizes práticas profissionais e constitui um compromisso de qualidade e de ética na informação para clientes e todos os consumidores de notícias.

A obra, que será publicada nesta semana na Espanha e estará disponível em livrarias da América Latina, e que também será distribuída através do Círculo de Leitores da Galaxia Gutemberg, terá em breve uma versão eletrônica.

A obra contém recomendações para a elaboração de textos, fotos, vídeos, locuções e para os serviços destinados a internet e dispositivos eletrônicos.

O presidente da Efe, Álex Grijelmo, afirmou no ato de apresentação que o livro constitui um "contrato" com o público e com os clientes da agência, assim como "um compromisso com a qualidade da informação" e com os pilares éticos "que nos impomos". Também participaram da cerimônia o diretor-geral da editora Galaxia Gutemberg, Joan Tarrida; o decano da Faculdade de Ciências da Comunicação da Universidade Rei Juan Carlos, Antonio García, e o jornalista da Efe, autor da minuta inicial e coordenador do manual, Emilio Crespo.

Tarrida destacou que o livro será em breve uma referência no âmbito da comunicação pela novidade que representa seu enfoque em múltiplos canais, mas também porque explica como fazer um bom uso do idioma espanhol.

O editor agradeceu à Agência Efe pelo capítulo dedicado a desmascarar as más práticas de manipulação da informação, aos múltiplos aspectos legais do exercício jornalístico e às implicações destes. García exaltou ainda que a honestidade seja citada como uma base do trabalho profissional da Efe, e louvou a boa exposição dos aspectos profissionais, o que transformará este trabalho, segundo ele, em um instrumento útil para a prática docente.

Por sua vez, Crespo, que definiu o livro como "um trabalho de agência", lembrou que o estilo da Efe inclui a boa prática profissional, que garante a qualidade, o rigor e a independência. Neste sentido, a obra agrupa, amplia e atualiza diversas normas que mantêm vigentes os princípios éticos do jornalismo.

O livro inclui seções sobre captação de notícias, fontes, títulos, redação e edição, gêneros jornalísticos em uma agência, registros de imagens por foto e vídeo, crônica de rádio, produtos para telefones celulares e edição multimídia.

Além do capítulo dedicado às implicações éticas e legais da atividade informativa, o manual possui um apêndice com recomendações linguísticas sobre ortografia, siglas, topônimos, gentílicos e transliterações para o espanhol, assim como o "Estatuto da Redação" da Efe.

O Estatuto é um documento de autorregulações e ética profissional aprovado em plebiscito pelos jornalistas da Efe em 2006 que garante a independência da agência, está incorporado ao convênio e não é modificável unilateralmente, como lembrado por Grijelmo na cerimônia.

EFE