2 eventos ao vivo

Anonymous ataca novamente e tira site do Bradesco do ar

31 jan 2012
10h57
atualizado às 15h28
  • separator

No segundo ataque da operação #OpWeeksPayment, hackers brasileiros ligados ao grupo ciberativista Anonymous tiraram do ar o site do Bradesco. O anúncio foi feito pelo perfil @AnonBRNews por volta das 10h desta terça-feira.

Segundo ataque da semana faz parte da operação #OpWeeksPayment, que derrubou site do Itaú na segunda
Segundo ataque da semana faz parte da operação #OpWeeksPayment, que derrubou site do Itaú na segunda
Foto: Reprodução

Na segunda-feira, os mesmos hackers - identificados como sendo dos perfis @AnonBRNews, @AntiSecBrTeam e @iPiratesGroup - deixaram o site do Itaú instável durante 12h. Na data, eles anunciaram que haveria outros ataques durante esta semana.

Segundo um comunicado oficial, "o site do Bradesco apresentou momentos de intermitência, com volume de acessos acima da média, mas não chegou a ficar fora do ar". A equipe do Terra tentou acessar o site por volta das 10h, das 12h e das 14h45 e a página estava fora do ar em todas as ocasiões.

Controverso
No Facebook, a página Plano Anonymous Brasil - também atribuída ao grupo hacker - nega que os ataques desta semana tenham relação com o coletivo de ciberativistas. "Anonymous não tem como alvo a sociedade, os prejudicados por esta ação são única e exclusivamente os cidadãos", diz a mensagem publicada por volta das 14h30 desta terça-feira. Segundo o texto, a operação seria obra dos hackers do ¿@AntisecBrTeam, @iPiratesGroup e a @Lulzsecbrazil, grupos estes, que se declararam contra o Anonymous abertamente, e estão executando essa ação como tentativa de desmoralizar o coletivo". A nota termina pedindo para que as pessoas que não concordam com o ataque compartilhem o post.

Manifesto
Os grupos por trás dos ataques publicaram no Twitter uma mensagem afirmando que "está chegando a hora de mudar o País". O texto, disponível no atalho http://bit.ly/zetBZz, critica problemas sociais do Brasil e afirma que os as questões são "resultado de uma política podre e corrupta".

O grupo também afirma que "contatos em diversos órgãos públicos e empresas privadas nos conseguiram informações valiosas, que estivemos guardando para lançá-las na hora certa". A mensagem termina afirmando que "2012 vai entrar para a história do país".

Veja também:

Veja como funciona a Bixby, assistente de voz da Samsung
Fonte: Terra
publicidade