0

Após protestos, GoDaddy retira apoio a projeto de censura na web

23 dez 2011
17h51

Após protestos de usuários de internet pelas redes sociais, a GoDaddy, maior empresa de registro de domínios do mundo, retirou seu apoio ao projeto de lei americano Stop Online Piracy Act (Sopa). Em comunicado publicado em seu site oficial, o recém-nomeado CEO da GoDaddy, Warren Adelman, afirmou que "combater a pirataria online é de extrema importância, razão pela qual a GoDaddy vinha trabalhando para revisar essa legislação - mas podemos claramente fazer melhor".

Entenda projeto de lei que ameaça liberdade na web nos EUA

O projeto prevê o bloqueio de qualquer site que exibir conteúdo que infrinja as leis de direitos autorais. Na lista dos apoiadores da causa estão políticos norte-americanos e lobistas interessados nos direitos autorais que uma obra artística rende. Além disso, a lei encontra forte apoio de grandes e poderosos produtores de conteúdo nos Estados Unidos, como os estúdios de TV e, principalmente, Hollywood. No lado contrário estão as companhias e os sites que se beneficiam dos conteúdos para fazer sucesso na web. Entre eles estão o Google, o YouTube, o Facebook, o Yahoo!, o AOL e o eBay, por exemplo.

No comunicado, a companhia afirma que vai apoiar o projeto "quando e se a comunidade da internet o apoiar". O projeto ainda tramita no Congresso americano.

Fonte: Terra
publicidade